Vela de Tavira com nova direcção

Vela de Tavira com nova direcção

394
PARTILHE
Equipa senior do Vela de Tavira
Clube mantém aposta na formação no Andebol

O Clube de Vela de Tavira (CVT) deu início a uma nova época onde o sucesso desportivo e a recuperação financeira são os principais desafios de uma direcção renovada, agora liderada por António Madeira.

Nova época, nova direcção, mas as mesmas expectativas de continuar a fazer o CVT um clube de referência no andebol nacional. Principalmente na área da formação, que tem sido a imagem de marca de um clube com quase quarenta anos de história.

António Madeira, empresário tavirense que passou no clube como jogador, técnico e dirigente, disse ao POSTAL estar confiante quanto à forma de resolver um dos principais desafios da nova direcção, a diminuição do passivo do clube, “a rondar os 95 mil euros”.

Passado apenas um mês desde que tomou posse, o dirigente pretende encetar desde já acordos com os credores do clube, para poder avançar no imediato para a recuperação financeira da instituição.

- Pub -

Segundo o responsável, além da optimização dos custos, é fundamental fazer crescer as receitas, “através da procura de novos patrocinadores, de um modelo de cotização mais funcional, organizado e vantajoso para os sócios, bem como, através de uma aposta na rentabilização da imagem do clube junto dos tavirenses através de merchandising, que será brevemente disponibilizado, e, principalmente, através da organização de eventos sócio-culturais, à imagem do que já tem sido feito durante o Verão”, conclui.

Sucesso desportivo passa pela manutenção

Com um orçamento inferior para esta época em cerca de dez mil euros, “num total de 85 mil euros”, há mesmo assim uma renovada esperança em manter ou superar a anterior época que, segundo António Madeira, teve “um balanço positivo”.

Os seniores masculinos asseguraram a manutenção na segunda divisão nacional, feito que o novo presidente quer ver repetido, ainda que com maior tranquilidade. A proeza das atletas femininas, que subiram pela primeira vez ao primeiro escalão nacional, é nas palavras do novo presidente “uma prova de qualidade da equipa”, qualidade essa que considera suficiente para consolidar uma posição junto dos principais emblemas nacionais em seniores femininos.

Também os juniores masculinos, a outra equipa que disputa o campeonato nacional, “tem condições para fazer um bom campeonato”.

De referir que todos os atletas do clube são oriundos da formação do CVT, numa clara opção pela prata da casa que tem dado bons resultados e que António Madeira quer ver continuada de forma a “ter cada vez mais atletas com qualidade e fazer do CVT o maior clube formador do andebol português”.

 

Facebook Comments
PARTILHE
Email: jornalpostal@gmail.com

Comentários no Facebook