Ponte de Lagos vai para obras no Verão

Ponte de Lagos vai para obras no Verão

221
PARTILHE
Ponte de Lagos
Ponte está encerrada há dois anos por risco de colapso iminente

A centenária ponte de Lagos, encerrada há dois anos por risco de colapso “iminente”, continua fechada mas a presidente da Câmara assegura que os trabalhos de recuperação da estrutura se vão iniciar ainda este ano.

“Apresentámos uma candidatura a fundos comunitários para a realização das obras, que foi aceite, e assim prevemos iniciar as obras antes do final deste Verão”, disse à Lusa Joaquina Matos, presidente da Câmara de Lagos.

“Recebemos no dia 1 de Abril a notícia da aprovação da nossa candidatura, e estamos a preparar tudo para abrir concurso público para adjudicar a obra, cuja conclusão prevemos para Maio/Junho de 2015”, indicou Joaquina Matos.

A ponte D. Maria II, um dos principais acessos à cidade de Lagos, com ligação à Meia Praia, foi fechada ao trânsito automóvel e pedonal em Fevereiro de 2012, por recomendação do Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC), por “risco de colapso iminente”, após uma inspecção à estrutura de suporte.

- Pub -

Danos graves podem provocar colapso iminente

Segundo o relatório preliminar do LNEC, existem “danos graves” em dois arcos assentes sobre o primeiro pilar, que correspondem “à fendilhação em toda a largura dos arcos base de sustentação da ponte com alteração significativa da sua geometria”.

O relatório do LNEC sustenta que os danos “comprometem a capacidade de resistência dos arcos, sendo possível o seu colapso iminente e de forma brusca”.

A presidente da autarquia justifica o atraso na realização das obras de reabilitação da ponte com “os constrangimentos financeiros da autarquia” tendo a Câmara de Lagos sido obrigada a recorrer ao Programa de Apoio à Economia Local (PAEL) para pagamento das dívidas a fornecedores.

Segundo Joaquina Matos, as obras de consolidação dos pilares de sustentação estão orçadas em cerca de um milhão de euros, comparticipadas em cerca de 65% por fundos comunitários, sendo o restante assegurado pela autarquia.

A autarca reconheceu que o encerramento da ponte causou “prejuízos para os residentes e milhares de turistas que visitam o concelho anualmente, tendo, por isso sido considerada como uma das obras prioritárias para Lagos”.

A ponte rodoviária D. Maria II, um dos principais acessos da cidade de Lagos à Meia Praia, tem 103 metros de comprimento e nove de largura, com um tabuleiro assente sobre 12 arcos.

Ao longo dos anos (não é conhecida a data da construção), a ponte sofreu vários danos, nomeadamente aquando do terramoto de 1755. Foi reconstruída em 1783 e, em 1805, três arcos foram destruídos como consequência de cheias, pelo que decorreu uma recuperação em 1807.

As últimas grandes intervenções de manutenção foram efectuadas em 1958 e 1960.

(Agência Lusa) 

Facebook Comments
PARTILHE
Email: jornalpostal@gmail.com

Comentários no Facebook