Governo confirma adiamento de cirurgias no Algarve

Governo confirma adiamento de cirurgias no Algarve

271
PARTILHE
Adiamento de cirurgias teve em alguns casos a falta de material como razão
Adiamento de cirurgias teve em alguns casos a falta de material como razão

Em resposta a perguntas colocadas pelo Bloco de Esquerda ao Ministério da Saúde, o Governo confirmou o adiamento de cirurgias no Centro Hospitalar do Algarve nos meses de Dezembro de 2013 e Janeiro de 2014, mas avança que “as situações [na origem dos adiamentos] estão ultrapassadas”.

O ofício de resposta assinado pelo Chefe de Gabinete do Ministro da Saúde Paulo Macedo foi enviado às redacções pelo Bloco de Esquerda e confirma o adiamento de 112 cirurgias no último trimestre de 2013 e 40 em Janeiro deste ano, todas elas cirurgias programadas.

No último trimestre de 2013, esclarece o ministério, “foram realizadas 3775 cirurgias, tendo sido adiadas 112, cinco por falta de material, 17 por condições clínicas, duas por condições cirúrgicas, 64 por falta e tempo, cinco por falta de anestesista, quatro por greve, três por operação via urgência e 12 sem indicação do motivo do cancelamento”.

Já quanto a Janeiro deste ano o mesmo documento esclarece que das 942 cirurgias realizadas, quarenta foram adiadas. Na origem dos cancelamentos estiveram cinco situações de falta de material, uma por operação via urgência, 17 por condições clínicas, 13 por falta e tempo, uma por recusa do utente e três sem indicação do motivo do cancelamento.

- Pub -

No documento o ministério reconhece dificuldades resultantes da concentração dos serviços hospitalares no Centro Hospitalar do Algarve, adiantando que “os constrangimentos” de Dezembro e Janeiro foram já ultrapassados

 

Facebook Comments

Comentários no Facebook