Coreia testa míssil

Coreia testa míssil

238
PARTILHE
Coreia do norte tem vindo sucessivamente a efectuar testes de novos misseis
Coreia do norte tem vindo sucessivamente a efectuar testes de novos mísseis

A Coreia do Norte testou, com êxito, o lançamento de um novo míssil táctico teleguiado e de elevada precisão, informou hoje a agência estatal KCNA, destacando o “avanço” significativo das capacidades de defesa do país.

Kim Jong-un “comandou o lançamento de teste dos novos mísseis tácticos teleguiados de extrema precisão e de última geração”, indicou a agência norte-coreana, sem facultar detalhes sobre o modelo dos projécteis, relativos à sua capacidade de alcance ou ao local onde foi realizado o ensaio militar. 

O teste foi considerado “um êxito”, com a KCNA a garantir que os mísseis “não se desviaram nem um centímetro” dos alvos definidos.

O jovem líder norte-coreano expressou a sua “grande satisfação” pelo resultado do teste, assegurando que a nova arma permitirá ao regime “tomar firmemente a iniciativa em qualquer tipo de operação ou batalha através de cirúrgicos ataques preventivos”, refere-se no despacho da KCNA.

- Pub -

A agência oficial observa que o teste do novo míssil surge numa altura em que a Coreia do Sul e os Estados Unidos “realizam movimentos extremamente imprudentes para isolar e sufocar a RPDC [Coreia do Norte] e desencadear uma guerra”, pelo que a acção de “auto-defesa” agora realizada serve para “dar alento” aos militares e ao povo norte-coreanos.

O anúncio ocorre depois de a Coreia do Norte ter lançado, na tarde de quinta-feira, três projécteis de curto alcance em direcção ao Mar do Japão, na primeira acção do género em três meses por parte do regime de Kim Jong-un.

Desconhece-se, de momento, se o teste referido hoje pelo regime norte-coreano está de alguma forma relacionado com os lançamentos do dia anterior.

Actualmente, vive-se um clima de relativa calma na península coreana, embora as Coreias se encontrem tecnicamente em guerra dado que o conflito em que se enfrentaram (1950-53) terminou com um armistício nunca substituído por um tratado de paz definitivo.

(Agência Lusa)

Facebook Comments
PARTILHE
Email: jornalpostal@gmail.com

Comentários no Facebook