Loulé a postos para receber mais um MED

Loulé a postos para receber mais um MED

201
PARTILHE
Gisela João actua no dia 28 em Loulé
Gisela João actua no dia 28 em Loulé

Não há Verão sem MED e sem este, que é o mais importante festival de world music da região, não haveria, em muitos casos, possibilidade de se ouvirem por terras algarvias sonoridades raras, oriundas de terras mais ou menos longínquas, mas que nos trazem sempre performances originais.

Mais de uma década de música a desafiar o Algarve e o país, porque o MED tem o condão de trazer a Loulé gente de todos os locais, o festival é hoje absolutamente incontornável na cena da world music nacional.

A abrir este ano, dia 25, o primeiro dia do certame tem entrada grátis e além de Drumsprojx by Silva Drums, pode-se ainda ouvir nesta alvorada do MED Fernando Carvalho, sem esquecer o concurso de bandas, que abre o evento.

Seguem-se os dias 26, 27 e 28, com razões mais do que muitas para justificarem um salto até terras louletanas.

- Pub -

É que o MED é muito mais do que uma simples sucessão de espectáculos em ode festivaleira, é uma cidade inteira dedicada a um estado de espírito cravado de alma mediterrânica e de braços abertos para acolher sons de outras paragens e gentes de todos os cantos.

O centro de Loulé transforma-se, ganha um pulsar próprio e uma mística especial a convidar a momentos únicos e prazerosos.

Portugal marca presença com nomes como Gisela João, Celina Piedade ou a Ala dos Namorados, entre outros e outras tantas portugalidades da música, mas também cá estão a Jamaica e o Japão, o Mali e a Nigéria, bem como, Marrocos e Cabo-Verde, sem esquecer a França e o Congo ou a Alemanha e a Espanha. 

Os preços

Sem contar com a abertura, em estilo open day e, pois, grátis, o Festival MED vai custar 30 euros para ter acesso aos três dias do evento, mas pode optar pelo bilhete diário familiar (dois adultos e duas crianças até aos 16 anos) por 25 euros.

Quanto ao bilhete diário vai ter um preço de 12 euros, sendo que as crianças de idade até 12 anos têm entrada franca no certame.

Outras músicas

Mas nem só de world music se faz o MED, há ali espaço para tudo, nomeadamente, para a música clássica.

Assim, pode ouvir e deleitar-se com o Ensemble de Flautas de Loulé, no dia 25, ou com o duo ‘violiNOacordeão’, agendado para o dia 26.

A 27, a Igreja Matriz, palco de todos os espectáculos de música clássica, recebe o quarteto Concordis e, no dia 28, fecha a porta do MED clássico o Clássic’s Quartet.

Imperdível é o que se pretende daquele que é o momento maior do estio musical algarvio e para não deixar os créditos por mãos alheias a autarquia louletana preparou um cartaz invejável, apostado em trazer a terras algarvias exemplos do bom que se faz por cá e pelo resto do mundo em termos musicais.

São quatro dias em que se promete um programa à medida de todos e cada um, desde os pequenotes aos mais crescidos, e que incluem artesanato, exposições, workshops, gastronomia e muita animação de rua.

É que durante o MED há tempo para tudo menos para o enfado, é que por Loulé, nestes quatro dias, a música é outra!

Facebook Comments

Comentários no Facebook