Caçadores algarvios pedem demissão de secretário de Estado

Caçadores algarvios pedem demissão de secretário de Estado

276
PARTILHE
Vítor Palmilha pede a demissão de Francisco Gomes da Silva
Vítor Palmilha pede a demissão de Francisco Gomes da Silva

O verniz estalou entre os caçadores algarvios e o secretário de Estado das Florestas, Francisco Gomes da Silva, que tutela o sector no país.

Vítor Palmilha, presidente da Federação de Caçadores do Algarve (FCA), é peremptório “quem não fez nada durante um ano e meio só tem um caminho, demitir-se”. A gota de água que fez transbordar o copo na relação entre os caçadores e o titular do Governo foi a ausência do secretário de Estado na Feira da Caça , Pesca e do Mundo Rural que decorreu no passado fim-de-semana em Tavira.

“Sem qualquer justificação plausível o secretário de Estado faltou ao mais importante certame do sector na região do Algarve e mandou em substituição a presidente do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF)” face a isto, refere o dirigente associativo algarvio, “solicitei à senhora presidente do ICNF que informasse o secretário de Estado e a Ministra da Agricultura de que à Federação de Caçadores do Algarve não resta outra posição que não seja a de solicitar a demissão do secretário de Estado por absoluto desprezo pelos caçadores e pelos seus problemas”.

Secretário de Estado ignora caçadores e 600 pessoas no almoço que o aguardava

- Pub -

Desde há anos que o almoço realizado durante a Feira da Caça, Pesca e do Mundo Rural acolhe os sucessivos secretários de Estado que tutelam as respectivas áreas no Governo.

Um momento que os caçadores aproveitam para esclarecer o titular da pasta sobre os seus problemas e os do sector, sensibilizando o Governo para as questões mais prementes.

Para Vítor Palmilha “parece que o secretário de Estado teve medo de cá vir ouvir o que lhe tínhamos para dizer!”.

“Estamos a falar de alguém que ano e meio depois de tomar posse ainda não tomou uma única medida de fundo no sector da caça que não seja a de aumentar as taxas e as licenças”, indigna-se o presidente da Federação de Caçadores do Algarve.

“Sobre as matérias que realmente importam nada fez até agora”, nomeadamente, “sobre o problema que devasta o sector em Portugal, a nova estirpe do vírus hemorrágico que está a dizimar a população de coelhos, base da cadeia alimentar da caça”, sublinha Vítor Palmilha.

No almoço que acolhe desde sempre o titular do governo marcaram presença 600 pessoas convidadas pela FCA, com Vítor Palmilha a recordar que “além dos 600 convites a FCA emitiu mais 40 mil flyers a anunciar a vinda do secretário de Estado, que estava confirmada”. 

Vítor Palmilha dá voz à indignação dos caçadores
Vítor Palmilha dá voz à indignação dos caçadores

Feira marca pela qualidade

Relativamente à edição deste ano da Feira da Caça, Pesca e do Mundo Rural, Vítor Palminha congratula-se pelo facto da Federação de Caçadores do Algarve ter conseguido, em parceria com a Câmara de Tavira, pôr de pé a melhor feira de sempre, com elevada qualidade e com uma diversidade notória ao nível da oferta aos visitantes.

Apesar de não ter ainda dados definitivos, Vítor Palmilha, refere que “houve uma ligeira queda no número de visitantes” – no ano passado a feira somou mais de 13 mil visitas -, algo que o responsável pelo certame atribui “à muita oferta de eventos que se verificou nestes dias na região”.

Facebook Comments

Comentários no Facebook