Caçadores mostram vitalidade em Tavira

Caçadores mostram vitalidade em Tavira

235
PARTILHE
Da esquerda para a direita Vítor Palmilha, Jorge Botelho e Fernando Severino, na conferência de imprensa de apresentação da Feira de Caça deste ano
Da esquerda para a direita Vítor Palmilha, Jorge Botelho e Fernando Severino, na conferência de imprensa de apresentação da Feira de Caça deste ano

Os caçadores do Algarve voltam a dar mostras da sua vitalidade na região, entre os dias 18 e 20, no Parque de Exposições de Tavira, com a 19ª edição da Feira de Caça, Pesca e do Mundo Rural.

A apresentação do evento decorreu ontem na Biblioteca Municipal de Tavira e contou com a presença do presidente da Federação de Caçadores do Algarve, Vítor Palmilha, o autarca local, Jorge Botelho e o director Regional de Agricultura e Pescas, Fernando Severino.

Depois de considerar esta edição da feira anual dos caçadores um parto difícil – à semelhança do que vem acontecendo sucessivamente há vários anos -, Vítor Palmilha sublinhou “a importância da Câmara de Tavira para pôr a feira de pé”.

A feira conta este ano, não obstante, com o maior número de sempre de stands, 163 no total, além de muitas outras áreas de interesse, nomeadamente, 100 metros quadrados de área para a mostra de máquinas agrícolas e 1.440 metros quadrados de zona reservada à exposição de aves.

- Pub -

Comer, beber e conviver

A feira de caça é há muito um espaço privilegiado de confraternização, não só para os amantes da caça, mas para o público em geral e este ano não foge à regra.

Tasquinhas onde os comes e bebes são maiorais, numa incursão pelo muito que a dieta mediterrânica tem para oferecer, estão abertas durante todo o certame e “garantem, a par das demonstrações de gastronomia ligada à caça que serão desenvolvidas pela Escola de Hotelaria e Turismo, razões de sobra para uma visita de todos os que fazem da mesa um dos seus interesses”, disse Vítor Palmilha ao Postal. 

Um mundo para descobrir por apenas dois euros

O responsável pela feira – uma organização da Federação de Caçadores do Algarve em parceria com a Câmara de Tavira – sublinha que o certame “tem muitas áreas de interesse para as mais variadas pessoas e não se fica pelos interesses dos caçadores e pescadores”, sublinhando que “o custo das entradas é o mínimo possível, fixando-se em apenas dois euros”.

Jorge Botelho a quem coube encerrar a conferência de imprensa sublinhou a importância do evento para o concelho de Tavira e para a região e deixou desafios aos caçadores (VER).

Já o director regional de Agricultura e Pescas realçou “a importância do mundo rural que se encontra hoje novamente valorizada face às dificuldades que o país atravessa”, defendendo que “esta oportunidade de reforço do sector primário não pode ser deixada passar em branco”.

Ambos os titulares públicos realçaram o esforço do associativismo na área da caça e da pesca e o relevo do trabalho que, em particular os caçadores, desenvolvem por toda a região, nomeadamente na gestão do território e na sua salvaguarda face ao grande inimigo das áreas rurais, o fogo.

Imperdível é a programação de mais este certame que pode ser consultada na integra na página on-line da Federação de Caçadores do Algarve (VER).

Facebook Comments

Comentários no Facebook