Cinquenta mil passaram pelo Festival da Sardinha

Cinquenta mil passaram pelo Festival da Sardinha

207
PARTILHE
Depois de despromovido a Festa em 2013 o Festival da Sardinha regressou este ano
Depois de despromovido a Festa em 2013 o Festival da Sardinha regressou este ano

O Festival da Sardinha fechou as portas no passado domingo com um resultado de relevo no número de visitantes. “Cerca de cinquenta mil pessoas aproximadamente, passaram pelo festival este ano” avançou ao POSTAL, Pedro Poucochinho, da Câmara de Portimão.

A fórmula do sucesso deste certame é conhecida, junta-se a melhor sardinha algarvia a um cartaz musical capaz de garantir a atracção do público e tem-se um dos maiores e mais reputados eventos da cidade do Arade durante o ano.

Certame regressa ao nome original

Como referiu Pedro Poucochinho ao POSTAL, “o Festival da Sardinha ainda não regressou este ano ao seu formato de outros tempos”, mas o que é certo é que a autarquia dirigida por Isilda Gomes cumpriu a promessa do Festival da Sardinha regressar em 2014, feita no ano passado.

- Pub -

Depois de ter sido ‘despromovido’ de festival a festa, em 2013, muito por conta das dificuldades financeiras da autarquia portimonense, este ano o evento regressou ao nome original e apostou em várias propostas diferentes para cativar o público.

O festival não cobrou entrada e apostou em que as pessoas comessem as famosas sardinhas nos restaurantes da zona ribeirinha de Portimão, evitando assim a necessidade da autarquia montar uma pesada estrutura para disponibilizar refeições ao público.

Em vez disso apenas dois pontos, explorados por entidades associativas do concelho, que venderam a inesquecível sardinha no pão, junto à lota de Portimão, garantiam o acesso à típica forma algarvia de comer sardinhas, enquanto nos restaurantes ribeirinhos se podia optar pelo ‘prato do festival’ constituído por uma fatia de pão, quatro sardinhas, batata cozida e salada à algarvia, tudo por seis euros.

Cartaz modesto mas vencedor

Em vez dos monumentais cartazes musicais de outros tempos, a Câmara de Portimão apostou em José Cid para a abertura do certame e juntou-lhe propostas variadas para os quatro dias de festa, com Os Azeitonas, Quim Roscas & Zeca Estacionâncio e com o Baile da Sardinha animado pela artista local Rosa Martins.

estes nomes juntaram-se os Banda Pau d’Arara, as bandas algarvias Sabrosas Funk e La Plante Mutante e muitos outros momentos musicais, de folclore e animação que preencheram as propostas para estas quatro noites em honra da sardinha.

Mais do que suficiente para garantir perto de meia centena de milhar de visitantes num certame que aposta tudo na diversão e fomento do comércio da zona ribeirinha de Portimão.

Facebook Comments

Comentários no Facebook