Faro e Loulé na mira dos apoios do IAPMEI ao comércio

Faro e Loulé na mira dos apoios do IAPMEI ao comércio

268
PARTILHE
Os cumprimentos entre os autarcas de Loulé e Faro e os presidentes da CCDR e do IAPMEI após a assinatura do memorando
Os cumprimentos entre os autarcas de Loulé e Faro e os presidentes da CCDR e do IAPMEI após a assinatura do memorando

Os concelhos de Faro e Loulé estão na mira dos apoios do Instituto de Apoio às Pequenas e Médias Empresas e Inovação (IAPMEI) naquela que é a primeira abordagem à segunda fase da Medida Comércio Investe criada no ano passado e destinada a substituir as anteriores ferramentas de apoio específico a este sector da actividade.

A escolha de Faro e Loulé para a celebração de um Memorando de Entendimento Comércio Local levou os autarcas dos dois concelhos, o IAPMEI e a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Algarve (CCDR) a assinarem esta tarde em Faro o documento que servirá de base ao apoio ao sector, “através de um processo de candidaturas a abrir em breve”, disse David Santos, presidente da CCDR aos jornalistas.

Apoios a fundo perdido

Os apoios a conceder no âmbito desta candidatura do Comércio Investe, esclareceu Miguel Cruz, presidente do IAPMEI, numa resposta ao Postal, serão disponibilizados em regime de “não reembolso”, o mesmo é dizer a fundo perdido.

- Pub -

O responsável do IAPMEI realça que “o que se pretende com estes apoios é o desenvolvimento do comércio com base em ideias e projectos inovadores e regeneradores das áreas de elevada densidade comercial dentro das áreas urbanas e a aposta em produtos e marcas também eles inovadores e criados pelos candidatos”.

O acesso aos fundos vai ser possível quer por empresas, quer por associações da área do comércio e, de acordo com Miguel Cruz, “privilegiará as candidaturas onde exista cooperação e coligação de entidades”. 

Valores do apoio ainda não são conhecidos

O valor a disponibilizar para esta iniciativa do IAPMEI de carácter nacional aplicada por segmentação regional ainda não está definido para o país e muito menos, pois, para a região algarvia.

Assim não se sabe com que valor se poderá contar para ser aplicado na economia, mas o responsável do IAPMEI avançou em resposta ao Postal que “na primeira fase tivemos uma dotação de 25 milhões de euros a que se somaram mais 25 milhões de uma linha de crédito e acreditamos que estes valores podem ser próximos do que se disponibilizarão para esta fase”.

Assim o país poderá vir a contar com cerca de 50 milhões de euros para o Comércio Investe, que arranca no Algarve com esta assinatura de memorando com as Câmaras de Faro e Loulé, mas que poderá ser extensível a outras áreas urbanas de elevada densidade comercial da região.

A aposta neste memorando, disse David Santos, “é uma forma de divulgar e promover através desta iniciativa destas quatro entidades a medida de apoio e as candidaturas à mesma que terão lugar a breve trecho”. Na cerimónia de assinatura estiveram além dos presidentes das autarquias de Loulé e Faro, Vítor Aleixo e Rogério Bacalhau, várias associações interessadas no desenvolvimento do comércio nos dois concelhos.

Seguiu-se à assinatura do memorando uma reunião de trabalho entre autarcas, IAPMEI, CCDR e as associações presentes.

Facebook Comments

Comentários no Facebook