Bloco denuncia falta de professores de ensino especial em Olhão

Bloco denuncia falta de professores de ensino especial em Olhão

224
PARTILHE
Cecília Honório, à esquerda na imagem, dirigiu questões sobre a situação em Olhão ao Ministério da Educação
Cecília Honório, à esquerda na imagem, dirigiu questões sobre a situação em Olhão ao Ministério da Educação

De acordo com uma denuncia feita pelo Bloco de Esquerda, através de nota de imprensa dirigida às redacções, existem 21 escolas em Olhão sem docentes de ensino especial.

Os bloquistas referem que “para os alunos com necessidades educativas especiais de seis agrupamentos, num total de 21 escolas, no concelho de Olhão, o ano lectivo ainda não começou” e avançam que “os encarregados de educação receberam notificações para não levarem os filhos à escola até indicação em contrário”.

O Bloco de Esquerda que já dirigiu a propósito desta matéria e através da deputada eleita pelo BE no Algarve, Cecília Honório, o Ministério da Educação, refere que “a situação está a causar graves constrangimentos a alunos e famílias e a coordenadora concelhia do Bloco de Esquerda de Olhão têm já convocada uma reunião para o próximo dia 1 de Outubro para a qual convidou associações de pais, responsáveis dos agrupamentos e membros da autarquia”.

Na pergunta dirigida ao ministério da tutela o Bloco de Esquerda questiona sobre “Quando irão as unidades de educação especial das escolas públicas de Olhão iniciar actividade? Por que razão estas não estiveram dotadas dos meios próprios para iniciar actividade? Garante o Ministério que a situação estará resolvida até finais de Setembro?”.

Facebook Comments

Comentários no Facebook