Caloiros da UAlg iniciam ano com praxes sob vigilância

Caloiros da UAlg iniciam ano com praxes sob vigilância

302
PARTILHE
Queixas sobre as praxes vão ser alvo de apuramento de responsabilidades
Queixas sobre as praxes vão ser alvo de apuramento de responsabilidades

Uma semana depois do início oficial do ano lectivo na Universidade do Algarve UAlg), a partir de hoje começam verdadeiramente a sentir-se os efeitos da presença dos novos caloiros a da UAlg, em particular na cidade de Faro.

Os caloiros preparam-se para a semana de integração na instituição de ensino superior e para a Semana do Caloiro, que vai decorrer entre a próxima quarta-feira, dia 17 e o dia 25 de Setembro.

Com um aumento de 14% nas admissões neste ano lectivo a UAlg é a universidade do país com maior crescimento no número de novos alunos e recebeu-os com uma mensagem do reitor, António Branco, disponível no YouTube (VER).

António Branco realça a importância da decisão dos novos estudantes terem optado por continuar a estudar. “Parabéns pela sua decisão de continuar a estudar”, refere o dirigente universitário, que sublinha “a decisão acertada e corajosa” dos estudantes, numa época “de mensagens negativas sobre o valor do estudo”.

- Pub -

O magnífico reitor refere ainda que “estudar faz de nós cidadãos mais informados e mais capazes de intervir activamente na vida da sociedade” e chama a atenção para a nota interna que emitiu relativamente às praxes académicas.

“Chamo a atenção de toda a Comunidade Académica para os valores que devem orientar todas as actividades de recepção dos novos alunos. Por isso, se DECIDIR LIVREMENTE integrar-se nas actividades da «Praxe Académica», saiba que tem o DIREITO DE RECUSAR O SEU ENVOLVIMENTO EM QUALQUER PRÁTICA QUE CONSIDERE OFENSIVA, INDIGNA, etc., DENTRO OU FORA DOS MUROS DA UNIVERSIDADE” (maiúsculas no original), diz António Branco.

Universidade não tolerará excessos na praxe

A reitoria da Universidade do Algarve divulgou uma nota interna destinada a toda a comunidade académica em que faz saber que, “não haverá tolerância relativamente a todos os actos de recepção dos novos alunos, dentro ou fora dos campi da Universidade do Algarve” que “impeçam os novos alunos de frequentar as aulas”, que “obriguem os novos alunos a participar em actividades que considerem indignas ou desadequadas à sua expressão individual” e que “coajam os novos alunos, por qualquer meio psicológico ou social, a integrarem actividades da designada «Praxe Académica» que os firam física ou moralmente, exponham a sua intimidade, os discriminem, atentem contra a sua segurança, etc.”.

Na mensagem reitoral transcrita na nota interna faz-se ainda saber que “qualquer reclamação recebida relativamente a esta matéria será seriamente averiguada e, em caso disso, dará lugar a um processo disciplinar ou, em última instância, a participação às autoridades judiciais”. 

Facebook Comments

Comentários no Facebook