Água de consumo da Quinta do Lago com qualidade garantida

Água de consumo da Quinta do Lago com qualidade garantida

237
PARTILHE
Encontro de Planos de Segurança da Água no Algarve reuniu várias entidades no Hotel Quinta do Lago
Encontro de Planos de Segurança da Água no Algarve reuniu várias entidades do sector no Hotel Quinta do Lago

A rede de abastecimento de água na Quinta do Lago terá um investimento de 2,5 milhões de euros nos próximos cinco anos, disse o presidente da empresa responsável.

O custo deverá ser recuperado a longo prazo por via do tarifário aplicado aos clientes, explicou à Lusa o presidente da empresa Infraquinta, Victor Farias, à margem do Encontro de Planos de Segurança da Água (PSA), que decorreu na passada sexta-feira na Quinta do Lago.

A verba vai permitir substituir algumas partes da rede de abastecimento e fazer a manutenção da restante infra-estrutura, que em algumas zonas já conta com três décadas de serviço, explicou uma das responsáveis pelo Plano de Segurança de Água implementado pela Infraquinta.

O Plano é uma ferramenta de avaliação e gestão de risco em sistemas de abastecimento de água, proposta pela Organização Mundial de Saúde, e permite criar uma lista de acções prioritárias e verificar a qualidade da água quando chega ao consumidor.

- Pub -

A Infraquinta é a primeira entidade algarvia responsável pela gestão de uma rede de abastecimento de água em baixa, ou seja, desde os reservatórios municipais até ao consumidor final, a implementar o Plano de Segurança da Água.

Quinta do Lago atinge 21 mil habitantes na época turística

O abastecimento em alta, ou seja, a captação, o tratamento e o fornecimento de água aos municípios é da responsabilidade da empresa Águas do Algarve, que também já implementou o PSA.

A nível nacional, os PSA estão implementados em cerca de 50% dos sistemas de abastecimento em alta, contou o representante da Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos (ERSAR), Luís Simas, acrescentando que o abastecimento em baixa com PSA chega a perto de dois milhões de portugueses.

“A filosofia do PSA é da origem à torneira do consumidor e, quando existem duas entidades gestoras a gerir o processo, o ideal é que elas se coordenem”, afirmou Luís Simas.

Numa zona turística como a Quinta do Lago, que aposta no turismo de luxo, o PSA é encarado como mais um passo para elevar a qualidade dos serviços prestados e garantir a confiança dos clientes, explicou Victor Farias durante a sua apresentação no encontro.

A Quinta do Lago tem cerca de 7.600 habitantes permanentes, mas no pico da época turística chega a atingir os 21 mil habitantes, situação que obriga a Infraquinta a ter de adequar os serviços e a preparar a rede para conseguir dar resposta às oscilações do serviço.

(Agência Lusa)

Facebook Comments
PARTILHE
Email: jornalpostal@gmail.com

Comentários no Facebook