Bombeiros de Lagos recebem aparelho de massagem cardíaca automática

Bombeiros de Lagos recebem aparelho de massagem cardíaca automática

235
PARTILHE
Dispositivo é para ser usado quando as vítimas estão em paragem cardiorrespiratória
Dispositivo é usado quando as vítimas estão em paragem cardiorrespiratória

Os Bombeiros de Lagos vão ser a primeira corporação do país a disponibilizar um aparelho que proporciona compressões torácicas, substituindo a massagem cardíaca manual durante a reanimação, disse à Lusa o presidente da Federação dos Bombeiros do Algarve.

Segundo Paulo Morgado, o novo dispositivo, que incluirá o equipamento das ambulâncias dos bombeiros de Lagos a partir de sábado, é para ser usado quando as vítimas estão em paragem cardiorrespiratória, que pode ser originada por inúmeras situações, nomeadamente enfartes, afogamentos ou choques anafilácticos decorrentes de alergias fulminantes.

“A paragem cardíaca é uma situação dramática, que surge com alguma frequência e que precisa de tratamento imediato e adequado”, afirmou, observando que o aparelho consegue ser mais eficaz do que a massagem manual, porque mantém sempre o mesmo ritmo, com menos interrupções, permitindo ainda ao socorrista continuar a fazer a massagem durante o transporte.

De acordo com o também presidente dos Bombeiros de Lagos, é muito difícil fazer uma massagem cardíaca dentro de uma ambulância ou de um helicóptero em movimento.

- Pub -

Bombeiros desenvolveram acções para angariação de fundos

Segundo o responsável, existe um dispositivo semelhante num hospital do Norte, mas que, por estar dentro de uma unidade hospitalar, está disponível apenas para os doentes que ali se dirijam.

Para comprar o aparelho, cujo valor ronda os 11 mil euros, os Bombeiros de Lagos desenvolveram um conjunto de acções para a angariação de fundos que envolveram a comunidade residente e estrangeira.

No sábado, a Federação dos Bombeiros do Algarve vai apresentar, na Câmara de Lagos, a campanha “MAIS Coração, MAIS Vida”, uma iniciativa para sensibilizar a população para a necessidade de dar uma resposta rápida e eficaz perante situações de paragem cardiorrespiratória ou doença cardíaca súbita.

A ideia é, através da formação do maior número possível de cidadãos, aumentar o número de pessoas na comunidade que sabem o que têm que fazer quando se deparam com uma situação do género, explicou Paulo Morgado, acrescentando que o objectivo é envolver, gradualmente, as autarquias, empresas, escolas e outras entidades.

O responsável estima que no próximo ano já possam avançar no terreno as primeiras acções de formação, que ainda vão ser planificadas em conjunto com diversas entidades.

Outro dos objectivos da campanha é conseguir um melhor apetrechamento dos meios de socorro com equipamentos de desfibrilhação automática e de massagem cardíaca, acrescentou.

O número de desfibrilhadores automáticos externos (DAE) e dispositivos de massagem cardíaca automática existentes nos meios de socorro pré-hospitalares da região algarvia e em espaços públicos é ainda muito escasso, concluiu.

(Agência Lusa)

Facebook Comments
PARTILHE
Email: jornalpostal@gmail.com

Comentários no Facebook