Turismo regional prepara-se para melhor ano do século

Turismo regional prepara-se para melhor ano do século

255
PARTILHE
O presidente da Região de Turismo do Algarve, Desidério Silva, está satisfeito com a confirmação das as previsões para um bom ano no turismo regional
O presidente da Região de Turismo do Algarve, Desidério Silva, está satisfeito com a confirmação das as previsões para um bom ano no turismo regional

O turismo algarvio está em rota de sucesso com este ano a ameaçar fechar com mais de 16 milhões de dormidas em estabelecimentos hoteleiros regionais e 677,2 milhões de euros de proveitos para as unidades hoteleiras.

São números atingidos por extrapolação comparada, mas antecipam o melhor resultado do século nestes dois indicadores, tendo por base os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE).

Quando as atenções se centram nos resultados obtidos pelos estabelecimentos hoteleiros algarvios no mês de Agosto deste ano, quer no que respeita a dormidas, quer a proveitos, o Postal recuou no tempo e fez as contas, antecipando para este ano o melhor resultado do século em ambos os indicadores.

Com os resultados mensais a indicarem um crescimento mensal sustentado, quando se comparam os números de 2014 com os dos meses homólogos do ano anterior, é razoável prever que os meses de Setembro a Dezembro deste ano terão melhores resultados do que os de 2013.

- Pub -

A ser assim, o Algarve prepara-se para atingir números que não têm igual neste século e que fazem do presente ano além da confirmação da recuperação da crise iniciada em 2008, aquele que desde o ano 2000 melhores resultados mostra na operação hoteleira regional. 

Os números das dormidas em Agosto

O Algarve é a região do país com maior número de dormidas em estabelecimentos hoteleiros (DEH) durante o mês de Agosto, três milhões, a larga distância da região que se segue no ranking, Lisboa, com 1,5 milhões.

O número de dormidas no Algarve (3.005.468) registou uma subida de 12,1% face ao número alcançado no mesmo mês de 2013, onde a região se ficou pelos 2,6 milhões.

Os dados mostram que o Algarve teve em Agosto de 2014 e face ao mesmo mês de 2013, um crescimento, em DEH, 0,8% superior à média nacional. Enquanto o crescimento na região se cifrou em 12,1%, a média do crescimento nacional fixou-se em 11,3%.

Realce ainda para a representatividade do Algarve no número de dormidas a nível nacional. As DEH na região representam 42,3% do total de DEH nacional, que atingiu mais de sete milhões. Também nesta matéria a região dá sinais positivos na comparação entre os meses de Agosto de 2013 e 2014, se bem que a subida é apenas de 0,23%. 

As dormidas entre Janeiro e Agosto

Quando analisados os dados entre Janeiro e Agosto, o Algarve soma este ano mais de 12 milhões de dormidas, representando 37,35% do total nacional, que leva já um acumulado de 32,2 milhões de DEH.

Comparativamente a 2013 e para o mesmo período de Janeiro a Agosto, a região soma mais 1,2 milhões de DEH, em grande parte responsáveis pelo crescimento nacional de dormidas face a 2013, que atinge já os 3,1 milhões.

Até ao final do ano basta ao Algarve ter o mesmo número de dormidas do ano de 2013, nos meses de Setembro a Dezembro, para que no total de 2014 a região alcance mais de 16 milhões de dormidas.

Se assim for, a região superará este ano em cerca de 1,3 milhões o número de DEH do ano de 2013 e alcançará o melhor resultado neste indicador desde 2000.

Algarve a superar da crise pós 2008

A região algarvia começou a sentir os efeitos da crise no turismo em 2008, quando registou 14,2 milhões de dormidas, já abaixo dos 14,7 milhões de 2007, e reforçou a queda em 2009, com 12,9 milhões de dormidas.

A recuperar desde 2010, ano em que se registaram 13,2 milhões de dormidas, o Algarve passou por 2011 com 13,9 milhões e por 2012 com 14,3 milhões, para só no ano passado atingir um número acima do de 2008 (14,7 milhões de dormidas) e, refira-se, já então o melhor resultado desde 2005.

A verificarem-se as previsões será este ano que a região dará o grande salto no número de DEH e ultrapassará a barreira dos 16 milhões.

No país, os números revelam que em 2013 Portugal registou 41,5 milhões de DEH, o melhor resultado desde 2005.

Depois de em 2008 e 2009 este indicador ter dado a nível nacional um trambolhão que fez descer os número alcançados em 2007, de 39,7 milhões para 36,5 milhões de dormidas, Portugal levou os anos entre 2010 e 2013 a penar para superar os valores de 2007, objectivo apenas alcançado no ano passado.

Recorde-se que o Algarve até Agosto deste ano soma mais de 12 milhões de dormidas, um número muito acima da região com mais dormidas registadas que se lhe segue no ranking, Lisboa, com 7,8 milhões. Já a Madeira, outro dos destinos mais fortes do turismo nacional, regista 4,3 milhões de dormidas.

Os resultados ao nível dos proveitos

O Algarve volta, no que respeita a resultados mensais de proveitos das unidades hoteleiras, a passar a perna à crise com todos os meses de 2014 a terem melhores resultados do que nos meses homólogos de 2013, à excepção de Janeiro e Março.

Ainda assim, a região soma entre Janeiro e Agosto em proveitos na hotelaria 524,3 milhões de euros (ME), mais do que no mesmo período de 2013, onde se ficou pelos 456,7 ME.

Só em Agosto deste ano o Algarve teve mais 14,8% de proveitos do que em Agosto de 2013, saltando de 139,6 para 160,3 ME. No acumulado deste ano até Agosto e em comparação com o mesmo período de 2013, o crescimento é por coincidência o mesmo, 14,8%.

A região é a nível nacional a que tem até Agosto o maior volume de proveitos, seguida de Lisboa com 443,6 ME, com menos 80,7 ME, representando o Algarve 34,3% dos proveitos da hotelaria nacional. Mais 5,6% do que os 28,7% dos proveitos da hotelaria nacional que o Algarve representava no ano passado nos meses de Janeiro a Agosto.

A região a caminho de proveitos que ultrapassam os 667 milhões de euros

Se extrapolarmos os proveitos do ano de 2013 obtidos pelas unidades hoteleiras regionais entre Setembro e Dezembro, 153,3 ME, e os somarmos aos resultados verificados este ano até Agosto, 524,3 ME, a região atingirá este ano proveitos nos estabelecimentos hoteleiros de 677,6 ME.

Este número está 67,7 ME acima do registado no ano passado e, de acordo com os dados da Região de Turismo do Algarve, é o melhor resultado de todo o século.

Aplicando a mesma extrapolação aos números nacionais, o país prepara-se para fechar o ano com cerca de 2.121 ME de proveitos nas unidades hoteleiras, caso que, a verificar-se, faria com que o Algarve representasse 31,9% do total de proveitos nacionais. Face à representatividade do Algarve no bolo nacional de proveitos no sector em 2013, 31,2%, a região cresce o seu peso nos resultados nacionais dos estabelecimentos hoteleiros em 0,7%.

Melhores resultados em todas as análises é o que resulta dos números das estatísticas nacionais para a hotelaria da região e do país como um todo. 

Turismo do Algarve satisfeito

Ao POSTAL Desidério Silva, presidente da Região de Turismo do Algarve (RTA), declarou estar “satisfeito com os resultados obtidos este ano no Algarve”, sublinhando que este “é o resultado do trabalho de todos os agentes do sector”.

Para o homem que lidera o Turismo do Algarve, “esta é a confirmação do que vinha a dizer desde o início deste ano, confirmando as previsões que tinha em face dos indicadores positivos que a região apresentava nesta matéria”.

Não obstante, o que importa ter em conta é que o crescimento existe, mas ameaças também. O Algarve tem imperiosamente de se preparar para o regresso à quota normal de mercado daqueles que são os seus destinos de concorrência mais directa a nível mundial. Só então se saberá se o crescimento veio para ficar e em que medida.

Facebook Comments

Comentários no Facebook