Barreiro afectado pela bactéria legionella

Barreiro afectado pela bactéria legionella

358
PARTILHE
Francisco Georges, director-geral de Saúde diz que casos detectados fora da zona de Vila Franca estão relacionados com o surto que afectou aquele concelho
Francisco Georges, director-geral de Saúde diz que casos detectados fora da zona de Vila Franca estão relacionados com o surto que afectou aquele concelho

O delegado de saúde do Barreiro, Mário Durval, afirmou hoje à Lusa que os doentes internados no Hospital do Barreiro com Doença do Legionário trabalham todos na mesma empresa, na zona de Alverca.

“Os doentes trabalham todos numa empresa da zona de Alverca e residem no Barreiro. A população do Barreiro pode estar descansada e fazer a sua vida normal que não há nenhum problema”, concluiu.

Segundo o especialista, existem três casos confirmados de Doença do Legionário e mais um suspeito no Hospital do Barreiro, todos ligados a Vila Franca de Xira, onde na sexta-feira foi conhecido um surto causado pela bactéria legionella, que provoca pneumonias graves e pode ser mortal. 

“Estão quatro doentes internados no hospital do Barreiro, três já com análises confirmadas de legionella e um outro que, apesar de não estar confirmado, todos os indicadores apontam nesse sentido”, afirmou.

O delegado de saúde disse que dois doentes deram entrada na unidade hospitalar a 5 de Novembro e outros dois no dia 9 de Novembro, estando todos “estáveis”. Todos são homens, com idades entre os 40 e os 50 anos.

A Lusa contactou o Centro Hospitalar Barreiro/Montijo que remeteu esclarecimentos para a Direcção-Geral de Saúde.

O diretor-geral da Saúde revelou hoje que foram identificados casos de Doença do Legionário em várias regiões do país, como Castelo Branco, Barreiro e Porto, todos eles com “ligações claras” a Vila Franca de Xira.

De acordo com Francisco George, estes casos têm todos ligações “temporais e espaciais” a Vila Franca de Xira, região onde foi identificado um surto causado pela bactéria legionella, que provoca pneumonias graves e pode ser mortal.

No início da noite de domingo, Francisco George revelou que o surto de legionella já tinha causado 160 infecções e quatro mortes.

Agência Lusa 

Facebook Comments

Comentários no Facebook