‘Impacto psicológico da crise financeira’ é tema de palestra de doutoramento

‘Impacto psicológico da crise financeira’ é tema de palestra de doutoramento

275
PARTILHE
Palestra decorre no próximo dia 28 na Biblioteca Municipal de Faro
Palestra decorre no próximo dia 28 na Biblioteca Municipal de Faro

A Biblioteca Municipal de Faro vai acolher, no próximo dia 28, pelas 18 horas, a palestra “Impacto psicológico da crise financeira”, por Rita Leal.

A iniciativa é coordenada pelo professor doutor Saul Neves de Jesus, professor catedrático da Universidade do Algarve e director do Curso de Doutoramento em Psicologia.

Tal como no ano lectivo passado, esta segunda edição integrará seis palestras mensais proferidas por alunos que se encontram a finalizar a sua tese de doutoramento, procurando apresentar à comunidade em geral os principais resultados obtidos, numa linguagem acessível e em que se procura evidenciar as implicações práticas decorrentes das investigações realizadas.

Trata-se de uma iniciativa inédita em Portugal, pois, em geral, as teses de doutoramento apenas são acessíveis aos especialistas da área científica em que se realizam e são elaboradas na perspectiva da publicação de artigos científicos em revistas da especialidade e da comunicação dos resultados obtidos em congressos da especialidade, havendo uma grande distância entre o conhecimento produzido nas universidades e a comunidade envolvente.

- Pub -

Com a iniciativa destas palestras, pretende-se tornar o conhecimento científico ou académico mais útil, no plano prático, e mais acessível às pessoas.

Assim, para além de terem que elaborar uma tese com uma linguagem científica específica e rigorosa, os alunos deste curso têm também que saber fazer a ponte com a realidade e tornar a linguagem sobre o conhecimento produzido mais compreensível pela população em geral.

A esta primeira palestra, seguir-se-ão outras, já agendadas para 2015: “Qualidade do sono, criatividade e prevenção do stresse” (por Rui Marguilho, no dia 29 de Janeiro), “Universidade sénior e bem-estar dos idosos” (por João Bonança, a 26 de Fevereiro), “Saúde e bem-estar na população idosa com diabetes” (por Sónia Cordeiro, a 26 de Março), “Empreendedorismo na escola” (por Susana Imaginário, a 30 de Abril) e “Saúde organizacional e saúde dos colaboradores” (por Pedro Lobo, a 21 de Maio).

Investigação internacional sobre o impacto psicológico da crise financeira

As dificuldades económicas influenciam significativamente os níveis de stresse, ansiedade e depressão das pessoas, de acordo com as conclusões duma investigação internacional em que também participa uma equipa portuguesa, coordenada por Saul Neves de Jesus, professor catedrático de Psicologia da Universidade do Algarve e Coordenador do Grupo de Investigação “Turismo e Bem-Estar na Sociedade” do centro de investigação CIEO.

De realçar que esta investigação internacional iniciou-se em 2011, no âmbito das actividades da sociedade mundial para o estudo do stresse e da ansiedade, STAR, em que estão representados 52 países, sendo Saul de Jesus o representante português.

Na investigação realizada em Portugal participaram 729 sujeitos com idades superiores a 18 anos. Destes, 117 eram desempregados (16% da amostra, sendo uma % equivalente aos desempregados na população activa em Portugal), tendo-se verificado que estes apresentam níveis mais elevados de preocupações relacionadas com a situação financeira, bem como de stresse e de ansiedade, comparativamente aos restantes sujeitos da amostra.

Outros resultados bastante importantes dizem respeito à moderação significativa apresentada pelas estratégias de coping e pelo suporte emocional dos sujeitos, fazendo com que aqueles que têm estratégias de coping mais adequadas e um melhor suporte emocional apresentem níveis mais baixos de stresse, ansiedade e depressão, mesmo em situações de dificuldades económicas.

Com base nos resultados obtidos nesta investigação, foi já concluída uma tese de doutoramento, por Rita Leal, na qual foi analisado o impacto dos stressores económicos sobre o stresse, a ansiedade e a depressão, estando a realizar-se mais duas teses de doutoramento, uma sobre o impacto das dificuldades económicas em variáveis da Psicologia Positiva, como o optimismo, a espiritualidade e a satisfação com a vida, e outra que procura compreender de forma particular a situação dos desempregados.

Os resultados obtidos são da maior relevância para compreender o impacto psicológico da crise financeira e para fundamentar medidas de intervenção que possam contribuir para uma maior resiliência das pessoas perante as dificuldades económicas.

Facebook Comments

Comentários no Facebook