Legionella já tem casos no Algarve (Actualizada)

Legionella já tem casos no Algarve (Actualizada)

410
PARTILHE
Um caso confirmado em Faro e um suspeito em Portimão, a bactéria legionella já chegou aos hospitais da região
Um caso confirmado em Faro e um suspeito em Portimão, a bactéria legionella já chegou aos hospitais da região

Infecção por legionella já chegou ao Algarve com um caso confirmado no Hospital de Faro e um outro em investigação epidemiológica no Hospital de Portimão. A informação foi confirmada ao POSTAL, há momentos, pelos serviços de comunicação do Centro Hospitalar do Algarve (CHA).

O primeiro caso foi detectado em Faro e está confirmado, tendo o doente estado internado na unidade de cuidados intensivos da unidade hospitalar farense. Actualmente já transitou para internamento em enfermaria e a sua situação é considerada “estável”. Este caso está relacionado, ao que é veiculado pelo CHA, com o surto de Vila Franca de Xira.

Em situação de investigação epidemiológica está um outro caso em Portimão. Nesta situação, por ser anterior ao surto registado em Vila Franca de Xira, não há confirmação final.

Recorde-se que de acordo com as autoridades de saúde a presença de casos de doentes portadores da doença não significa que o surto tenha alastrado ao Algarve. Existem doentes infectados com legionella internados em várias unidades hospitalares do país e mesmo no estrangeiro, sem que por isso haja uma situação de alastramento da zona afectada pelo surto, até ao momento circunscrita ao concelho de Vila Franca de Xira.

- Pub -

Os doentes internados em várias unidades de saúde do país (continente) estão referenciados como estando ligados à zona afectada pelo surto de legionella, o mesmo acontecendo com o doente internado no hospital de Faro. Estes doentes portadores da bactéria não constituem, no entanto, um foco de propagação da bactéria que não se transmite entre pessoas.

Não há pois risco de contágio na região pela simples existência destes casos.

O surto de legionella, que está a afectar o concelho de Vila Franca de Xira e que tem já casos reportados em diversos hospitais do país e ainda no Peru e em Angola, fez até ao momento, segundo fonte oficial citada pela Agência Lusa, sete vítimas mortais, podendo este número subir para nove dado que existem casos em investigação em que a causa da morte é duvidosa.

Num balanço realizado hoje, a Direcção-Geral da Saúde (DGS) referencia 302 doentes infectados com a bactéria.

Facebook Comments

Comentários no Facebook