Mendes Bota recebe prémio de direitos humanos

Mendes Bota recebe prémio de direitos humanos

192
PARTILHE
Mendes Bota foi distinguido em Bruxelas pelo seu esforço para combater o tráfico de seres humanos
Mendes Bota foi distinguido em Bruxelas pelo seu esforço para combater o tráfico de seres humanos

Mendes Bota recebeu o “Scandinavian Human Dignity Award 2014”, outorgado pela Scandinavian Human Rights Lawyers, das mãos da sua presidente Ruth Nordstrom, na presença de vários eurodeputados e outros representantes da organização, numa cerimónia realizada ontem ao fim da tarde no Parlamento Europeu.

O prémio consistiu numa obra escultórica original significativa da escravatura dos tempos modernos e num diploma alusivo destinando-se, no dizer da organização, a distinguir Mendes Bota pelos seus “esforços para combater o tráfico de seres humanos na Europa”.

A Scandinavian Human Rights Lawyers é uma Organização Não-Governamental dedicada à promoção e à protecção dos Direitos Humanos e da dignidade humana na Escandinávia e na Europa, implementando uma estratégia efectiva de promoção, trabalho em rede e educação em assuntos legais.

O Scandinavian Human Dignity Award é atribuído anualmente a uma pessoa ou organização que tenha contribuído de forma especial para os Direitos Humanos, todos os que derivam da dignidade inerente ao ser humano e que são essenciais para o seu livre e completo desenvolvimento.

- Pub -

Este prémio é decidido por um Comité, composto de eminentes personalidade ligadas ao Direito e Ensino Universitário, que defende a inalienabilidade dos Direitos Humanos para todas as pessoas, reúne-se nas capitais dos países Escandinavos, e publica trabalhos sobre questões temáticas.

No seminário que se seguiu, dedicado à temática do Tráfico de Seres Humanos, Mendes Bota fez uma explanação do conteúdo e das propostas contidas no seu relatório subordinado ao tema “Prostitution, trafficking and modern slavery in Europe”, aprovado no plenário da APCE em Abril deste ano, e no qual trabalhou durante um ano e meio, e que constituiu o cerne da decisão daquela organização de Direitos Humanos.

Facebook Comments

Comentários no Facebook