Carnaval de Loulé une desporto e tradição em três dias de folia

Carnaval de Loulé une desporto e tradição em três dias de folia

400
PARTILHE
‘Loulé, Cidade Europeia do Desporto e Capital da Tradição Carnavalesca’ é o tema deste ano
‘Loulé, Cidade Europeia do Desporto e Capital da Tradição Carnavalesca’ é o tema deste ano

No ano em que Loulé é um dos principais palcos desportivos da Europa, o mais antigo corso carnavalesco do país sai para a rua com o tema “Loulé, Cidade Europeia do Desporto e Capital da Tradição Carnavalesca”.

Nos dias 14, 15 e 17 de Fevereiro, a partir das 15 horas, 14 carros alegóricos vão desfilar na Avenida José da Costa Mealha, num espectáculo repleto de cor, música e animação, e onde não faltará a sátira social, política e desportiva, principal imagem de marca do Carnaval de Loulé. As figuras e os temas que fazem a actualidade informativa marcam presença naquele que é um dos principais cartazes turísticos da região algarvia durante a época baixa.

“A mediática prisão de José Sócrates, a polémica em torno da colocação dos professores no presente ano lectivo e as declarações do ministro da Educação Nuno Crato, a luta pela liderança do Partido Socialista ou as medidas de austeridade impostas pelo Governo são matérias que fazem parte da agenda deste Carnaval”, avança a câmara louletana em nota de imprensa.

Mas uma vez que o tema desta edição se centra no evento Loulé, Cidade Europeia do Desporto, que durante todo o ano trará a Loulé um programa desportivo diversificado, com actividades de carácter nacional e internacional, as modalidades mais representativas do movimento associativo louletano estarão em destaque, tal como os acontecimentos mais importantes na área do desporto. Naturalmente que o “Rei” Ronaldo e a conquista da terceira Bola de Ouro mereceram um tratamento especial por parte da organização do Carnaval de Loulé.

- Pub -

A par dos carros alegóricos, participam no desfile as colectividades do concelho, grupos de animação, escolas de samba, cabeçudos e gigantones e a animação habitual no maior corso do Sul do País.

A entrada no corso tem um preço de dois euros.

Carnaval sai para a rua em Alte e Quarteira

Também em Alte e Quarteira o Carnaval sai para a rua. Em Alte, num dos corsos mais tradicionais do interior, o desfile tem lugar nos dias 15 e 17 de Fevereiro, enquanto que no litoral, em Quarteira, o desfile realiza-se nos dias 14, 15 e 17. Nesta cidade, na Quarta-Feira de Cinzas, dia 18, decorre o Enterro do Entrudo.

Na programação do Carnaval de Loulé destaca-se ainda, no dia 13 de Fevereiro, pelas 10 horas, na Avenida José da Costa Mealha, o desfile de Carnaval Infantil, com mais de 2.500 alunos das escolas do ensino público e privado do concelho (1º Ciclo e Jardins de Infância). À mesma hora, em Quarteira, desfilam os alunos das escolas desta freguesia.

No dia 16 de Fevereiro, segunda-feira, a partir das 21 horas, o NERA recebe mais um Baile de Gala do Carnaval de Loulé, com o tema “Jogos Olímpicos: Grécia Antiga”. Os bilhetes têm um preço de 12 euros e podem ser adquiridos no local ou, antecipadamente, no Cine-Teatro Louletano.

Estão previstas ainda outras actividades, nomeadamente de carácter desportivo como o Torneio Internacional de Vela de Carnaval, prestigiado evento que leva à Marina de Vilamoura milhares de velejadores. Esta 41ª edição realiza-se nos dias 14, 15 e 16 de Fevereiro.

Primeiro Carnaval de Loulé data de 1906

A criação do “Carnaval Civilizado” data de 1906 e teve como principal mentor José da Costa Guerreiro. O primeiro Carnaval de Loulé saldou-se num êxito e ficou marcado pela realização de um Bodo aos pobres já que a receita desta festa foi aplicada na sua totalidade para satisfazer pessoas necessitadas.

As componentes artística e festiva, aliada aos fins de beneficência, nortearam os festejos do Carnaval de Loulé de 1906 ao longo dos anos.

Com o evoluir dos tempos o Carnaval de Loulé passa a constituir um cartaz turístico da região do Algarve, e em particular de Loulé, atraindo milhares de turistas. Assim, em 1977 dá-se a profissionalização do evento que passou a ser organizado pela autarquia, reeditando a tradição inventada por José da Costa Guerreiro, introduzindo-lhe, ao longo dos anos, diversos melhoramentos, nomeadamente a temática dos corsos, a construção de carros alegóricos de grandes dimensões, grupos de foliões, artistas convidados e bailes.

Facebook Comments

Comentários no Facebook