Greve da Soflusa afecta travessias do Tejo

Greve da Soflusa afecta travessias do Tejo

443
PARTILHE
Greve afecta ligações entre as margens do Tejo
Greve afecta ligações entre as margens do Tejo

Os trabalhadores da Soflusa realizam hoje e na terça-feira uma greve parcial que está afectar as ligações fluviais entre o Barreiro e o Terreiro do Paço, em Lisboa, sobretudo nas horas “de ponta”.

A paralisação, de três horas por turno, afecta, em especial, as horas de ponta no período da manhã e da tarde.

Ainda antes do início das paralisações a administração da empresa revelou que serão realizadas duas carreiras no sentido Barreiro/Lisboa, às 05.15 e 06.15 horas, com as ligações a estarem paradas até às 10.30, tendo por base a decisão do tribunal arbitral do Conselho Económico e Social (CES).

No período da tarde, as ligações vão parar pelas 17.30 horas e apenas vão ser retomadas pelas 21:45.

No sentido Lisboa/Barreiro, também de acordo com a empresa, realizaram-se duas carreiras consideradas como serviços mínimos, às 05.45 e às 06.40 horas. As ligações serão foram retomadas pelas 10.55.

No período da tarde, os barcos vão parar entre as 18.00 horas e as 2215.

“A principal razão desta greve é exigência da revisão da massa salarial e, também, a discriminação que a administração tem estado a fazer em relação aos outros funcionários da empresa, quando aumentaram [os rendimentos] dos cargos médios e superiores, em valores que chegaram aos 2.500 euros”, referiu Carlos Costa, do Sindicato dos Transportes Fluviais Costeiros e Marinha Mercante, afecto à Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações (FECTRANS).

A Soflusa, integrada na Transportes de Lisboa, juntamente com o Metro, Carris e Transtejo, tem cerca de 170 trabalhadores.

Agência Lusa

Facebook Comments

Comentários no Facebook