Mais de 4 mil condutores detectados com álcool pela GNR no Algarve

Mais de 4 mil condutores detectados com álcool pela GNR no Algarve

363
PARTILHE
Operação da GNR relativa ao Natal regista mais de 500 acidentes apesar do tempo seco registado em todo o país durante os últimos dias
Operações da GNR caçam a.a59 condutores com taxa crime, 27% do total global destas infracções

Mais de quatro mil condutores foram apanhados nas malhas das operações de detecção de condutores alcoolizados no Algarve levadas a cabo pela Guarda Nacional Republicana (GNR) em 2015.

Os dados, hoje revelados pela força policial, colocam o distrito de Faro no terceiro lugar em número de infracções deste género no país, apenas atrás de Aveiro (5.147) e Braga (4.892).

Os dados da GNR a que o POSTAL teve acesso revelam ainda que no caso do Algarve além dos 3.132 condutores detectados com álcool em ‘mera’ infracção ao código da estrada, 1.159 conduziam com uma taxa superior a 1,2 grama por litro de sangue, pelo que incorreram na prática de um crime que levou à respectiva detenção e julgamento.

Assim, 27% dos condutores detectados pela GNR com álcool nas estradas algarvias conduzia com taxa crime.

Em termos comparativos a GNR revela que este ano nas estradas algarvias foram detectadas menos pessoas a conduzir sob o efeito do álcool do que no ano passado, 4.456 em 2014 contra 4.281 em 2015, mas foram mais as detectadas com taxa crime, 1.199 em 2014 contra 1.159 em 2015.

Já as infracções estradais de condução sob o feito de álcool com taxa inferior a 1,2 grama por litro desceram este ano face a 2014 (3.257 em 2014 contra 3.132 em 2015).

Os números revelados apenas dizem respeito às operações da GNR pelo que os números serão substancialmente maiores se se tiverem em conta os números da PSP e das respectivas operações stop.

Segundo a GNR perto de 40 mil condutores foram apanhados com excesso de álcool em 2015 (VER NOTÍCIA), sendo que 11.249 incorrerem em crime devido à elevada taxa de alcoolemia (superior a 1,2 grama / litro de sangue).

Facebook Comments

Comentários no Facebook