Empresa de Olhão estreia barco eletrossolar

Empresa de Olhão estreia barco eletrossolar

460
PARTILHE
Barco é alimentado por seis grandes painéis solares (Foto: Luís Forra/Lusa)
Barco é alimentado por seis grandes painéis solares (Foto: Luís Forra/Lusa)

Uma jovem empresa de construção naval de Olhão estreou na última sexta-feira, com sucesso, o primeiro barco eletrossolar de uma linha de produção em série a pensar na exportação para todo o mundo.

“Correu excelentemente, dentro das nossas expectativas e [o barco] atingiu a velocidade esperada apenas com a ajuda da energia solar”, disse à Lusa, satisfeito, Jorge Severino, sócio e responsável pelo desenvolvimento e pela produção da Sun Concept.

O barco, lançado à água numa rampa ao lado das docas de Olhão, tem sete metros de comprimento, 2,4 metros de largura e dois motores eléctricos ligados a baterias escondidas dentro da embarcação, alimentadas por seis grandes painéis solares que lhe dão um ar futurista.

As baterias permitem ainda uma autonomia de oito horas de navegação nocturna.

“O sol é uma energia que temos em grande quantidade e podemos utilizar de forma perpétua”, explicou Jorge Severino, acrescentando que a ideia inicial era apenas produzir barcos de recreio, mas que rapidamente se deram conta de que podiam também construir barcos a pensar noutras actividades.

Empresa Sun Concept iniciou a sua actividade em Maio de 2015

O primeiro barco produzido tem capacidade para oito pessoas, mas dois outros modelos já estão a ser desenvolvidos: um destinado à actividade marítimo-turística, com lotação para 14 pessoas, e outro destinado a actividades profissionais, com um porão aberto e de fácil acesso, para já com especial enfoque nas actividades dos mariscadores e viveiristas.

Um outro sócio da empresa, Manuel Brito, referiu que “a opção pelo desenvolvimento e produção de embarcações eletrossolares nasce da consciência da necessidade de redução do consumo de combustíveis fósseis, face ao impacto negativo na natureza e no aquecimento global, e da oportunidade de utilização com eficiência de energias limpas e renováveis/sustentáveis”.

“O futuro de grande parte do sector da construção naval passará pela adopção de embarcações eletrossolares, quer pela sua cada vez maior eficiência, pela inexistência de gastos com consumos e, especialmente, pela urgência da redução do consumo de combustíveis fósseis com as vantagens daí advenientes”, defendeu Manuel Brito.

A Sun Concept iniciou a sua actividade em Maio de 2015 e os seus sócios investiram até agora cerca de 300 mil euros.

Emprega actualmente dez pessoas, essencialmente ligadas ao desenvolvimento de modelos e à preparação de moldes para produção, e prevê reforçar esta equipa com mais dez pessoas para iniciar a produção em série de barcos, com uma previsão de construção mensal de três a quatro barcos.

(Agência Lusa)

Facebook Comments

Comentários no Facebook