Menir da Praia da Ingrina removido para conservação

Menir da Praia da Ingrina removido para conservação

1551
PARTILHE
O momento da remoção do menir, trabalho levado a cabo pela autarquia de Vila do Bispo
O momento da remoção do menir, trabalho levado a cabo pela autarquia de Vila do Bispo

Um marco histórico-arqueológico há muito presente na zona de estacionamento da Praia da Ingrina em Vila do Bispo foi removido pela autarquia tendo em vista a respectiva preservação e valorização.

O menir foi removido no âmbito dos trabalhos que aquela zona costeira da Raposeira está a ser alvo incluídos no projecto de arranjo da Orla Costeira da Praia da Ingrina – Polis Litoral Sudoeste.

Segundo a autarquia o menir foi removido e transportado para os armazéns municipais, onde foi alvo de uma preliminar lavagem, sendo então provisoriamente armazenado com o objectivo de proceder à conservação, registo, estudo e futura valorização museológica.

O menir ainda antes da remoção na Praia da Ingrina
O menir ainda antes da remoção na Praia da Ingrina

A decisão foi tomada em estreita articulação com a Direcção Regional de Cultura do Algarve e teve em consideração o facto de o megalito já não se encontrar no seu contexto original de implantação, sendo a sua origem desconhecida, presumindo-se ser proveniente de contextos megalíticos conhecidos nas imediações, designadamente da área do Padrão.

“O facto de se apresentar em bom estado de conservação, preservando na face visível numerosas decorações de tipo “fossetes”, de se encontrar em posição horizontal, situação que concorre para danos de erosão corrosiva por dissolução do calcário, de não se encontrar valorizado e de existir risco de roubo no contexto actual pelas suas dimensões relativamente reduzidas foram outros dos factores tidos em conta nesta decisão”, refere a nota informativa da autarquia.

Facebook Comments

Comentários no Facebook