Praia de Vilamoura é a mais acessível de Portugal

Praia de Vilamoura é a mais acessível de Portugal

674
PARTILHE
Praia Vilamoura1
A Praia de Vilamoura é das mais acessíveis entre as acessíveis

No âmbito do Programa “Praia Acessível – Praia para Todos!”, o presidente da Câmara de Loulé, Vítor Aleixo, recebeu ontem, no Pavilhão do Conhecimento, em Lisboa, o Prémio “Praia + Acessível 2015”, que distinguiu a Praia de Vilamoura.

Na cerimónia estiveram presentes a secretária de Estado da Inclusão das Pessoas com Deficiência, Ana Sofia Antunes, e a secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho.

Esta iniciativa, que pretende reconhecer a praia que, durante a época balnear, se distinguiu ao nível de boas práticas instituídas na área das acessibilidades, envolvendo as zonas balneares costeiras e interiores, é promovida pelo Instituto Nacional para a Reabilitação, I.P., com o envolvimento da Agência Portuguesa do Ambiente, do Turismo de Portugal, do Instituto de Socorros Náufragos e da Associação Bandeira Azul da Europa.

Prémio praia acessível1 (2)
Uma praia acessível deve garantir o acesso de nível ao areal/zona balnear através de rampas

Esta zona balnear do Concelho de Loulé alcançou o primeiro lugar, enquanto que a Fraga da Pegada (Macedo de Cavaleiros) foi a segunda classificada nos Prémios “Praia + Acessível 2015”.

Entre os vários critérios para a classificação de zona balnear acessível deve estar garantido o fácil acesso pedonal e estacionamento ordenado e reservado, permitindo o acesso à praia por via pedonal, garantindo que caso existam passeios estes estejam rebaixados ou então, que o piso da rua esteja sobrelevado até ao nível dos passeios. Por outro lado, deverá existir estacionamento ordenado e o parque deverá prever lugares reservados para viaturas particulares que transportem pessoas com mobilidade reduzida.

São também condições essenciais garantir o acesso de nível ao areal/zona balnear através de rampas, com a menor inclinação possível, a existência de passadeiras até à zona de toldos e outros equipamentos e o mais próximo da água possível. As passadeiras devem permitir o acesso aos serviços de praia (bar, restaurantes, posto de socorros, instalações sanitárias) e ainda, à zona de toldos. O material base a utilizar deve ser aderente e sempre que possível e necessário providenciar áreas mais largas para descanso ou inversão.

Por outro lado, as zonas balneares acessíveis devem disponibilizar instalações sanitárias adaptadas e situadas em local de fácil acesso, e garantir o acesso ao serviço de primeiros socorros.

A Praia de Vilamoura é das mais acessíveis entre as acessíveis, principalmente por ser muito completa e cómoda ao utente do ponto de vista dos serviços que disponibiliza e por gozar da proximidade de uma oferta turística de excelência na zona envolvente.

Estacionamento para deficientes com intercomunicador com a recepção de praia, acesso aos passadiços em madeira próximo da entrada principal da praia, rampa de ligação ao areal, balneários, com WC e chuveiro para deficientes, posto médico, bar/restaurante e recepção de praia com acesso de nível, rampas de acesso que confinam com uma passadeira facilmente acessível até às próprias palhotas/colmos, gratuitas para o deficiente e um acompanhante, passadeira tipo Mobi-Mat que se estende praticamente até à água, assim como o serviço de banhos assistidos, que é realizado com o auxílio de dois nadadores salvadores a tempo inteiro e de um tiralô são alguns dos de acessibilidade de que dispõe a Praia de Vilamoura.

Prémio praia acessível1 (1)
Em 2015 foram seis as praias do concelho de Loulé onde esteve hasteada a Bandeira de Praia Acessível

Recorde-se que no concelho de Loulé, em 2015, foram seis as praias onde esteve hasteada a Bandeira de Praia Acessível: Vilamoura, Quarteira, Vale de Lobo, Garrão Poente,
Loulé Velho e Forte Novo, sendo que as três primeiras comportam cadeira anfíbia.

Para o presidente da Câmara de Loulé, “é uma enorme honra e um reconhecimento justo a atribuição deste prémio ao Município de Loulé que tanto se tem empenhado nos últimos anos em práticas e políticas de inclusão social. É também um grande estímulo para todos nós na Câmara de Loulé a continuarmos e aprofundarmos este caminho”.

Facebook Comments

Comentários no Facebook