Algarve reforça atendimento médico no Verão com ‘consulta do turista’

Algarve reforça atendimento médico no Verão com ‘consulta do turista’

866
PARTILHE
Bandeira azul
A região vai contar, durante o Verão, com 32 pontos de atendimento médico nas praias algarvias

O secretário de Estado da Saúde anunciou esta terça-feira, em Faro, o reforço dos cuidados de saúde no Algarve, durante o Verão, que inclui o prolongamento do horário de atendimento em 12 centros de saúde da região.

Manuel Delgado explicou que, apesar de já ser comum o reforço naquele distrito durante o Verão, as previsões de que o fluxo turístico bata recordes em 2016 mereceu a atenção na programação.

Entre 1 de Julho e 15 de Setembro, a região vai contar com 32 pontos de atendimento médico nas praias algarvias, 12 centros de saúde com horário alargado até à meia-noite para as consultas do turista, uma ambulância do INEM em Albufeira, um motociclo de emergência médica em Portimão e um ponto de atendimento médico temporário em Armação de Pêra.

O secretário de Estado da Saúde sublinhou que, apesar das consultas do turista estarem previstas para o horário das 18 às 24 horas, o sistema vai ser flexível, ficando disponível para residentes e turistas durante todo o tempo de funcionamento dos centros de saúde seleccionados.

Modelo de descentralização dos centros de saúde para as autarquias ainda está a ser estudado
A partir de 30 de Junho, a região vai receber 30 médicos de medicina geral e familiar

As consultas do turista vão funcionar em Sagres, Portimão, Armação de Pêra, Carvoeiro, Alvor, Olhos de Água, Quarteira, Almancil, Olhão, Tavira, Monte Gordo e Altura, com os profissionais de saúde da região, com recurso a horas extraordinárias.

Já na recta final da visita por vários serviços de saúde da região, Manuel Delgado disse que o Governo está a preparar várias soluções de curto, médio e longo prazo para responder às necessidades da região, com particular ênfase na falta de médicos e enfermeiros.

A curto prazo, o secretário de Estado elencou como “soluções excepcionais” para as especialidades onde existem lacunas na região, como é o caso da cirurgia e da ortopedia, a realização de protocolos com hospitais de Lisboa para que os casos urgentes possam ser tratados na capital, a deslocação periódica de equipas médicas à região e o tratamento no sector privado.

A partir de 30 de Junho, a região vai receber 30 médicos de medicina geral e familiar.

A médio e longo prazo, Manuel Delgado disse estarem a ser preparados concurso e condições atractivas para a fixação de médicos no distrito de Faro, que além do aumento da remuneração podem passar pela possibilidade de progressão mais rápida de carreira, tanto para médicos como para enfermeiros.

O secretário de Estado admitiu que vai ser necessário criar modelos de contratação mais ágeis e que o pagamento dos profissionais que aceitem trabalhar na região deverá ter uma discriminação positiva.

Medidas que vincou serem necessárias para recuperar a fase de desinvestimento vivida nos últimos anos na área da saúde.

O director-geral de Saúde, Francisco George, esteve presente na visita e destacou a relação entre acidentes rodoviários e o consumo de álcool nas camadas mais jovens, os afogamentos de crianças e a exposição solar imprudente como tónicas da promoção da saúde no Verão de 2016.

(Agência Lusa)

Facebook Comments

Comentários no Facebook