Presidente da ENMC vai ao parlamento explicar exploração de petróleo

Presidente da ENMC vai ao parlamento explicar exploração de petróleo

542
PARTILHE
Paulo Carmona vai esclarecer dúvidas na sequência de um requerimento do PS
Paulo Carmona vai esclarecer dúvidas na sequência de um requerimento do PS

O presidente da Entidade Nacional para o Mercado de Combustíveis (ENMC), Paulo Carmona, vai ao parlamento explicar o processo de pesquisa e exploração de petróleo em Portugal, na sequência de um requerimento do PS, aprovado hoje por unanimidade.

A ENMC substituiu a extinta EGREP – Entidade Gestora de Reservas Estratégicas de Produtos Petrolíferos, mantendo as suas competências específicas de entidade central de armazenagem, na constituição e manutenção de reservas estratégicas de petróleo, e ganhou competências ao nível da prospecção, pesquisa, desenvolvimento e exploração de recursos petrolíferos, o que leva Paulo Carmona ao parlamento, sobretudo para explicar os contratos assinados no final do mandato do Governo de Passos Coelho.

De todos os contratos de concessão para a prospecção, pesquisa e produção de petróleo é o assinado a 25 de Setembro de 2015, entre o Estado (representado pela ENMC) e a Portfuel, do empresário Sousa Cintra, o que tem levantado mais questões dos deputados e a contestação de autarcas, empresários e ambientalistas.

Antigo ministro da Energia também já foi ao parlamento para responder às mesmas dúvidas

O antigo ministro da Energia Moreira da Silva já foi ao parlamento para responder às mesmas dúvidas, acabando por questionar o “interesse repentino” na concessão para a prospecção e pesquisa de petróleo à Portfuel.

“Não vale a pena porem o ‘zoom’ [foco] no Algarve, em Aljezur e Tavira. Acho muito curioso o interesse repentino que este contrato, que é exactamente igual aos 17 contratos assinados nos últimos dez anos, está a provocar nos senhores deputados”, declarou Moreira da Silva.

O antigo governante do PSD realçou que foram assinados 17 contratos nos últimos dez anos idênticos ao assinado a 25 de Setembro com a Portfuel, do empresário Sousa Cintra, referindo que não podia ter tomado outra decisão a não ser autorizar a concessão, que cumpriu todos os procedimentos exigidos pela Direcção Geral de Energia e Geologia (DGEG).

Em declarações recentes à Lusa, o empresário Sousa Cintra garantiu que a Portfuel cumpre todos os requisitos para a prospecção e exploração de petróleo em Aljezur e Tavira, desde os estudos de impacto ambiental à capacidade técnica da equipa e financeira da empresa.

“Estamos completamente tranquilos, porque cumprimos tudo e com rigor. Fizemos tudo de acordo com o rigor do contrato que assinámos com o Estado português”, disse.

(Agência Lusa)

Facebook Comments

Comentários no Facebook