Congresso reúne genealogistas do Algarve em Silves

Congresso reúne genealogistas do Algarve em Silves

775
PARTILHE
Nuno Campos Inácio, Alexandra Rodrigues Gonçalves, Luísa Conduto Luís e Óscar Caeiro Pinto (da esq.ª para a dir.ª)

O Teatro Mascarenhas Gregório, em Silves, recebeu no passado fim-de-semana o I Congresso de Genealogia do Algarve.

No sábado tiveram lugar várias visitas, nomeadamente ao Castelo de Silves, Sé de Silves, Igreja da Misericórdia, Arquivo Municipal e Museu de Arqueologia de Silves, os genealogistas partilharam experiências e informações e apresentaram pequenas comunicações na Biblioteca Municipal de Silves.

No domingo, a cerimónia de abertura, pelas 10 horas, contou com as intervenções da vereadora da Cultura da Câmara de Silves, Luísa Conduto Luís; da directora regional de Cultura do Algarve, Alexandra Rodrigues Gonçalves; e dos organizadores Óscar Caeiro Pinto e Nuno Campos Inácio.

Seguiram-se as comunicações dos genealogistas participantes. Assim, António Horta Correia falou “Sobre a Ascendência da Família Taborda de Moncarapacho”; enquanto Aurélio Marcos apresentou o tema “José Diogo Mascarenhas Neto: um notável algarvio no lado errado da história”. João Vasco Reis dissertou sobre a “Capela de João Gramaxo e Ana Taborda: Um caso exemplificativo da Sé de Silves no contexto da tumulária quinhentista” e José Manuel Ferreira Coelho foi responsável pelo comunicação “Da Ignorância à Realidade: Um eminente Arcebispo de Toledo (1328-1399) que era algarvio (Tavira)”.

- Pub -

“Apontamentos genealógicos: O parentesco dos Coelho de Melo dos Açores e Odemira com os Côrte-Real alcaides de Tavira e apontamento aos Pacheco de Monchique”, foram apresentados por Luís Soveral Varella, enquanto Manuel Costa falou sobre “Os Farrajota de Loulé”.

A comunicação de Marco Sousa Santos teve como tema “Pedro de Sintra e os Sintras do Algarve (Séculos XV a XVIII)”, tendo Maria Luísa Pereira e Paulo Mariz Lourenço dissertado sobre “Além de guardar documentos o que faz o Arquivo Distrital de Faro pela Genealogia do Algarve?”.

Miguel Sousa falou sobre “Os Sousa do Algarve” e Nuno Campos Inácio fez o “Apontamento Genealógico e Biográfico de Gregório Nunes Mascarenhas Neto”.

“O Bispo do Algarve D. Jerónimo Osório e a genealogia dos Osório da Fonseca de Trancoso” foi o tema da comunicação de Óscar Caeiro Pinto.

O encerramento do congresso ficou marcado pela apresentação do livro “Sebastião Vargas Cavaleiro da Casa Real no Século XVI”, de António Horta Correia, editado pela Arandis Editora.

Facebook Comments

Comentários no Facebook