Olhão comemora 208 anos de expulsão das tropas napoleónicas

Olhão comemora 208 anos de expulsão das tropas napoleónicas

904
PARTILHE
Comemorações têm o ponto alto no dia 16 de Junho, Dia da Cidade de Olhão
Comemorações têm o ponto alto no dia 16 de Junho, Dia da Cidade de Olhão

Assinalam-se neste mês de Junho os 208 anos sobre o levantamento popular que, em 1808, aquando da ocupação francesa, culminou na expulsão das tropas napoleónicas de Olhão. Para comemorar a efeméride, a autarquia preparou um conjunto de eventos, que têm o seu ponto alto no dia 16, feriado municipal.

“Aquando da ocupação francesa do Algarve, em 1808, surgiu em Olhão, a 16 de Junho, um levantamento popular contra os abusos dos invasores. Esta revolta culminou com a expulsão dos franceses do lugar de Olhão e, por impulso, de todo o Algarve”, explica a autarquia olhanense em nota de imprensa.

“No mês seguinte, embarcaram para o Brasil, a bordo do caíque Bom Sucesso, 17 homens de Olhão, com a missão de levar à Corte da Colónia a novidade da expulsão. A referida tripulação levava uma missiva, extra-oficial, na qual estava descrita a audaciosa atitude que os olhanenses tomaram nessa revolta. A recompensa traduziu-se num Alvará com força de Lei, com que o Príncipe-Regente resolveu distinguir Olhão e os seus habitantes, passando de lugar a vila e ordenando que “se denomine Vila de Olhão da Restauração”, acrescenta.

É esta história e herança que o concelho comemora anualmente.

- Pub -

Programa arranca dia 15 com concerto da banda oLudo

O programa deste ano começa na quarta-feira, 15 de Junho, às 22 horas, com a actuação da banda pop rock algarvia oLudo.

Na quinta-feira, 16 de Junho, feriado municipal, as comemorações oficiais têm início às 9.30, com a cerimónia do hastear da bandeira nos Paços do Concelho. Quinze minutos mais tarde, no Largo da Restauração, haverá lugar para uma homenagem aos Heróis da Restauração de 1808.

O programa das Festas da Cidade de Olhão
O cartaz das Festas da Cidade de Olhão

Às 10 horas, serão inauguradas estátuas nos Largos do Gaibéu e da Fábrica Velha, no âmbito do Caminho das Lendas. Uma hora mais tarde, será inaugurado o Centro Comunitário e Refeitório Social Ana Dias.

Ao meio dia, o Salão Nobre dos Paços do Concelho acolhe a habitual Sessão Solene Comemorativa do Dia da Cidade, ocasião durante a qual a Autarquia vai impor as Medalhas de Mérito aos olhanenses que se distinguem nos vários domínios da vida do concelho.

O feriado municipal é assinalado também no Arquivo Municipal António Rosa Mendes onde, às 16 horas, é inaugurada a exposição da Rede de Arquivos do Algarve “A Identidade do Algarve: Forais, Alvarás e Cartas Régias”. Uma outra mostra é inaugurada uma hora e meia mais tarde, desta vez no espaço multiusos da Biblioteca Municipal José Mariano Gago. Trata-se de uma exposição dos alunos do Centro de Pintores Olhanenses.

Às 22 horas, no Jardim Pescador Olhanense, lugar para o ponto alto do programa de animação, com a actuação de Quim Barreiros.

As Festas da Cidade prosseguem na sexta-feira, 17 de Junho, também no Jardim Pescador Olhanense, com a apresentação da peça “Mê Menine, e a Tu Mãe!?”, pela companhia olhanense A Gorda.

No sábado, dia 18 de Junho, as festividades culminam com o espectáculo “Olhão ao Vivo”, às 22 horas, no Jardim Pescador Olhanense. Marcam presença o DJ Digui, o projecto Bandas da Casa, a Drum School Band, M90 e a Escola de Música da Fuseta.

Facebook Comments

Comentários no Facebook