Sagres recebe gala dos Prémios Município do ano 2016

Sagres recebe gala dos Prémios Município do ano 2016

382
PARTILHE
0
A gala de entrega dos prémios decorreu no Forte do Beliche, em Sagres

O município do Fundão com o projeto “Academias de Código” foi esta sexta-feira, dia 3 de Junho, o vencedor nacional dos prémios “Município do Ano Portugal 2016”, iniciativa criada pela UM Cidades que tem como objectivo reconhecer as boas práticas dos municípios portugueses.

A gala de entrega dos prémios decorreu no Forte do Beliche, em Sagres, numa cerimónia que contou com a presença do presidente da Câmara de Vila do Bispo, Adelino Soares, do reitor da Universidade do Minho, António Cunha, e do presidente do júri e professor da Universidade do Minho, Paulo Cruz.

Para o presidente do júri, Paulo Cruz, esta iniciativa da Universidade do Minho, através da sua plataforma UM-Cidades, “pretende reconhecer e premiar as boas práticas em projetos implementados pelos municípios com impactos assinaláveis no território, na economia e na sociedade, que promovam o crescimento, a inclusão e/ou a sustentabilidade”.

No final do seu discurso, Paulo Cruz agradeceu ao “município de Vila do Bispo, na figura do seu Presidente Adelino Soares, pela forma inexcedível e entusiástica como desde a primeira hora acolheu esta cerimónia e pelo esmero com que cuidou todos os detalhes”.

- Pub -

Na entrega dos prémios Município do Ano Portugal 2016 foram ainda distinguidos nove municípios nas categorias regionais, tendo o município de Loulé com o projeto “Loulé Criativo” recebido o galardão de vencedor regional, na região do Algarve.

1
Dar visibilidade e reconhecer, em diferentes categorias, as cidades de maior dimensão, mas também os territórios de baixa densidade são outros dos objectivos desta iniciativa

Este ano foram apresentadas 93 candidaturas em diferentes categorias, que foram submetidas por municípios com realidades completamente diferentes, abrangendo cidades de grande dimensão assim como concelhos de baixa densidade.

Das candidaturas apresentadas foram seleccionados 36 projectos, quatro por categoria. As candidaturas foram apreciadas ponderando sete parâmetros: impacto no território; impacto na economia; impacto na sociedade; inovação e originalidade; resultados obtidos; potencial de replicação do projeto; relação entre os benefícios gerados e os custos do projeto.

A selecção foi feita por um júri nacional, constituído por nove personalidades independentes e provenientes de áreas diversas nomeadamente por Paulo J. S. Cruz, presidente do júri e professor da Universidade do Minho; Adelino Soares, presidente da Câmara de Vila do Bispo; Catarina Selada, directora da Unidade de Cidades da Inteli e coordenadora da plataforma Smart Cities Portugal; David Pontes, jornalista, subdirector do Jornal de Notícias; José Rio Fernandes, professor da Universidade do Porto; João Guerreiro, professor e ex-Reitor da Universidade do Algarve; Teresa Heitor, professora do Instituto Superior Técnico; Tomaz Dentinho, professor Universidade dos Açores e presidente APDR; e Vitor Cavaleiro, professor e ex-Vice-Reitor da Universidade da Beira Interior.

Dar visibilidade e reconhecer, em diferentes categorias, realidades diversas que incluam as cidades de maior dimensão, mas também os territórios de baixa densidade nas diferentes regiões do país são outros dos objectivos desta iniciativa instituída pela Universidade do Minho, através da sua plataforma UM-Cidades.

Durante este evento organizado pela autarquia e pela Universidade do Minho, os convidados foram surpreendidos com a actuação de Luís Represas que interpretou o tema “Sagres”.

Facebook Comments

Comentários no Facebook