Calor coloca Algarve em alerta amarelo

Calor coloca Algarve em alerta amarelo

581
PARTILHE
Temperaturas aconselham a cuidados especiais com os termómetros a variarem entre os 27 e os 37 graus na região

As temperaturas máximas colocam hoje o Algarve em alerta amarelo veiculado pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) e pela Administração Regional de Saúde (ARS) do Algarve.

A região terá de se debater com temperaturas máximas que de acordo com o IPMA podem atingir os 35 graus centígrados em Faro e São Brás de Alportel, 28 em Portimão, mas que podem atingir os 37 em Alcoutim e Silves, as mais altas da região para o dia de hoje. 

O alerta do IPMA mantém-se pelo menos até amanhã às 20.59 horas, mas a verdade é que deverá ser prolongado por mais tempo, com as temperaturas a manterem uma previsão crescente das máximas para a ordem dos 40 graus e mais na próxima semana, o que a verificar-se poderá mesmo significar uma subida na gravidade do alerta a que a região estará sujeita.

A ARS faz recomendações para fazer face ao calor

- Pub -

Segundo a ARS do Algarve e no âmbito do Plano Regional Contingência Temperaturas Extremas Adversas, para fazer frente às altas temperaturas deve: 

aumentar a ingestão de água ou sumos de fruta pouco açucarados e evitar o consumo de bebidas alcoólicas e bebidas com elevado teor de açúcar;
evitar a exposição directa ao Sol entre as 11 e as 17 horas;
permanecer em ambientes frescos/climatizados ou nas divisões mais frescas da sua casa;

evitar atividades que exijam esforços físicos nos períodos de maior calor;
utilizar roupa solta, de cor clara, opaca, chapéu de abas largas, óculos com protecção contra radiação UVA e UVB e protector solar com índice protecção superior a 30;
evitar fazer viagens nas horas de maior calor e não permitir a permanência de pessoas dentro de viaturas expostas ao sol, especialmente crianças e idosos;
dar especial atenção aos idosos que vivem sozinhos. Por não sentirem sede, devem receber atenção redobrada de familiares, amigos ou vizinhos que garantam a ingestão suficiente de líquidos e de arrefecimento corporal.

A ARS recorda ainda que a desidratação provocada pelo calor leva ao agravamento do estado de saúde dos doentes crónicos (Indivíduos com hipertensão arterial, diabetes, problemas cardio-vasculares, respiratórios, hepáticos, alcoolismo, doentes oncológicos, parkinson, alzheimer, obesidade e acamados).

Facebook Comments

Comentários no Facebook