Director de dermatologia do CHA é ‘Personalidade do Ano em Telemedicina’

Director de dermatologia do CHA é ‘Personalidade do Ano em Telemedicina’

392
PARTILHE
Trabalho do Serviço de Dermatologia do Centro hospitalar do Algarve reconhecido no âmbito da telemedicina

A ‘Personalidade do Ano em Telemedicina’ é o dermatologista Larguito Claro, profissional do Centro Hospitalar do Algarve (CHA) que viu o trabalho realizado ao nível do rastreio/triagem teledermatológica reconhecido pelo galardão atribuído em conjunto pelos Serviços Partilhados do Ministério da Saúde e pelo Grupo de Trabalho de Telemedicina.

Entregue em Lisboa durante o «eHealth Summer Week», um evento internacional da área da saúde, o prémio reconhece, segundo a ARS /Algarve, que Larguito Claro “foi considerado o médico que mais expandiu o seu serviço no âmbito da telemedicina, tendo simultaneamente garantido uma maior proximidade entre o serviço hospitalar e os cuidados de saúde primários através de teleconsultas em tempo real, número que aumentou progressivamente de 562 para 1358 consultas [entre 2011 e 2015]”.

Promovido no âmbito das iniciativas de dinamização da implementação da telemedicina no SNS, o prémio foi entregue no passado dia 30 de Junho, e para o médico e director do serviço de Dermatologia do Centro Hospitalar do Algarve, “destacámo-nos precisamente por termos apostado desde há vários anos e por continuarmos ainda a investir na telemedicina. Apesar dos constrangimentos, este é o fruto do nosso trabalho diário e da nossa experiência, pois conseguimos que 77% dos pedidos da ‘Consulta a Tempo e Horas’ tenham sido realizados por rastreio teledermatológico”.

“Outro facto muito importante a destacar neste processo que envolve as consultas à distância foi a diminuição marcada nas listas de espera”, explica Larguito Claro.

- Pub -

A merecer destaque no portal nacional do Serviço Nacional de Saúde, o feito do médico do CHA destaca-se, assim, por “ter conseguido que 77% dos pedidos da Consulta a Tempo e Horas (CTH) tenham sido realizados por rastreio teledermatológico, registando-se, também, uma diminuição nas listas de espera, com uma redução de 190 para 170 dias, no período de um ano”. 

Facebook Comments

Comentários no Facebook