Badminton: Algarve tem seis campeões nacionais a sonhar com os Jogos Olímpicos

Badminton: Algarve tem seis campeões nacionais a sonhar com os Jogos Olímpicos

780
PARTILHE
Pedro Martins, tricampeão nacional em singulares, pares homens e pares mistos

David Silva, Pedro Martins, Rúben Figueiredo, Mariana Leite, Roberto Fortes e Miguel Rocha. O que têm em comum? São atletas da Associação Cultural e Desportiva CHE Lagoense, dominam os escalões não-profissionais do badminton em Portugal e sonham representar o país no maior evento multidesportivo do mundo: os Jogos Olímpicos.

“Tudo é possível, com esforço e dedicação”, diz o campeão nacional de Sub19 na categoria de pares homens, Roberto Fortes, apoiado por Dalila Belém, treinadora dos atletas há cinco anos, que confirma que “todos têm margem de progressão e trabalham para vingar no futuro”.

Miguel Rocha é campeão nacional no escalão de Sub19 em singulares

Miguel Rocha treina duas vezes por dia, com sessões que podem atingir três horas, entre exercícios de raquete, corrida, natação, ginásio e trabalho de força. Começou a competir aos 9 anos e três anos depois sagrava-se campeão nacional pela primeira vez. Desde aí, em cinco anos, foi campeão por cinco vezes. Aos 18 anos, o algarvio é actualmente o melhor português no escalão de Sub19 em singulares e tem os objectivos a curto prazo bem definidos: “conseguir ser qualificado para o campeonato do mundo em Bilbao”, a realizar-se em Novembro.

Contudo, Miguel Rocha admite que em Portugal o cenário pode ser mais complicado. O jogador lembra que “é muito difícil conciliar o deporto com os estudos”, uma vez que o horário escolar pode ocupar grande parte do dia, como acontece com o portimonense Roberto Fortes. “Estou na escola das 8 às 18 e os treinos começam às 18.30 horas, praticamente não tenho vida, é escola badminton, badminton escola”, confessa.

Mariana Leite, actual campeã de Sub17 em pares senhoras e pares mistos
- Pub -

Quem tem uma rotina parecida é Mariana Leite, que espera obter o estatuto de alta competição para entrar em Medicina no próximo ano. A campeã de Sub17 em pares senhoras e pares mistos é a única rapariga entre os rapazes, algo a que já está habituada. “É assim há tanto tempo que não me incomoda e até é bom, ajuda-me a evoluir”, afirma a atleta natural de Caldas da Rainha mas a viver em Ferragudo desde tenra idade.

David Silva também chegou ao Algarve ainda jovem, proveniente da Madeira. Aos 3 anos já jogava badminton e aos 12 faz colecção de troféus. O último alcançado foi o de campeão nacional de Sub13 em pares homens, com Pedro Martins, atleta que se sagrou tricampeão, ao conquistar, para além deste título, o de campeão nacional em singulares e pares mistos. Já Rúben Figueiredo conquistou, na categoria de Sub17, os títulos de campeão nacional em singulares e pares homens.

Uma formação de campeões

Roberto Fortes, campeão nacional de Sub19 na categoria de pares homens

Pedro Martins, atleta da CHE Lagoense que representou Portugal no badminton nos Jogos Olímpicos Rio2016, é o melhor exemplo do potencial que a formação do clube de Lagoa tem. Dalila Belém garante que o “segredo” para o sucesso está no facto de as cerca de 100 crianças da creche/ATL, situada em baixo do pavilhão do clube – destinado exclusivamente ao badminton -, terem contacto com a modalidade várias vezes por semana. Roberto Fortes é um dos frutos dessa prática. “Inscrevi-me nas férias desportivas em 2007 e o badminton era o desporto principal, comecei a experimentar e foi até hoje”, relata.

(Com Ricardo Claro)

Facebook Comments

Comentários no Facebook