Cerca de 90 mil pessoas viveram Dias Medievais em Castro Marim (com...

Cerca de 90 mil pessoas viveram Dias Medievais em Castro Marim (com vídeo)

452
PARTILHE
No sábado, dia 27, foram batidos os recordes de sempre de bilheteira diária

Terminou este domingo a 19ª edição dos Dias Medievais de Castro Marim e a afluência de visitantes manteve-se igual ao ano anterior.

Agora com cinco dias de duração, pelo segundo ano, e o alargamento do Mercado Medieval a outras zonas da vila, de 24 a 28 de Agosto estima-se que tenham passado cerca de 90 mil visitantes pela vila medieval, contabilizando as entradas vendidas nas bilheteiras do evento, as entradas gratuitas dos munícipes e dos figurantes e os convites. No sábado, dia 27, foram batidos os recordes de sempre de bilheteira diária.

Os Dias Medievais em Castro Marim contaram este ano com algumas novidades, que consolidaram o evento no panorama cultural nacional e andaluz. O perímetro do mercado medieval continuou a alargar, com um aumento do número de comerciantes aderentes, e foram feitas novas apostas no âmbito da animação, com destaque para a participação de grupos locais, nomeadamente o grupo de danças antigas “Compassos do Tempo” e a companhia de dança “Splash”.

Quem passou entre os dias 24 e 28 por Castro Marim fez uma viagem à época medieval, numa criativa e rigorosa recriação histórica. O palco principal continuou a ser o castelo da vila, cheio de personagens mitológicas e históricas, guerreiros, monstros, princesas, reis e rainhas, mas também dos grandes eventos, como os torneios, os teatros, as recriações, como “El Rei D. Dinis outorga nova Carta do Foral a Castro Marim, ano 1282”.

- Pub -

Ainda no castelo, o trabalho de mais de 45 artesãos representavam antigos mestres, como cirieiro, tosador, ourives, canteiro, barbeiro, ferreiro, sapateiro, tanoeiro e peleiro. Destaque também para a “Exposição de Instrumentos de Tortura e Punição Medieval”, a exposição de desenhos e pirogravuras medievais, por Carlos Luz, e o Banquete Medieval, onde se puderam provar as melhores iguarias da época pela mão do chef Louis Anjos.

As classes sociais misturaram-se. Clero, nobreza, burguesia e povo conviveram alegremente, divertidos pela animação de rua que percorreu todos os palcos do evento. Além dos grupos de música e de dança, como o “Grupo Folkloristico Medievale Spadaccini”, “Mozarabes” ou “Urra das Marés”, os Dias Medievais foram animados por cavaleiros, malabaristas, zaragateiros, cuspidores de fogo, contadores de histórias, gaiteiros, equilibristas, espadachins e contorcionistas, entre muitos outros.

O perímetro do mercado medieval continuou a alargar, com um aumento do número de comerciantes aderentes

A sublinhar ainda um aumento da participação das associações locais, que exploraram os parques de estacionamento, as tasquinhas no castelo e na feira com ementas repletas das iguarias da época.  

Os cortejos históricos marcaram os dias de maior afluência aos Dias Medievais em Castro Marim. Todo o fascínio da época medieval, entre mundos de sombra e luz, de inquietação e de descoberta, foi alimentado por centenas de figurantes e pela animação de rua, que desfilaram em três dos cinco dias do evento.

A 19ª edição dos Dias Medievais de Castro Marim foi encerrada por um espectáculo equestre e teatro de fogo “O Milagre das Rosas”, pela Companhia de Teatro Viv’Arte.

Os Dias Medievais de Castro Marim são uma organização da autarquia e da empresa municipal Novbaesuris.

Facebook Comments

Comentários no Facebook