Designers e artesãos de Loulé unem-se para criar produtos em residência criativa

Designers e artesãos de Loulé unem-se para criar produtos em residência criativa

301
PARTILHE
A residência arranca no dia 10 com a conferência “Sobre o futuro das tradições artesanais”

Três designers e nove artesãos do concelho de Loulé vão unir-se em Setembro na residência criativa “Designers de Loulé” para criarem nove produtos que aliem a tradição à inovação.

Em comunicado, a autarquia adianta que a residência, que se realiza de 10 a 24 de Setembro ao abrigo da iniciativa “Loulé Criativo”, irá envolver nove artesãos das artes do metal, empreita, cestaria, cabedal, madeira, lã, olaria, uma unidade de produção de doçaria tradicional e três designers de produto nascidos em Loulé, mas com carreiras noutros locais do país e do mundo.

Durante a residência, haverá diariamente, ao final da tarde, aulas a pé e tertúlias, abertas ao público, sobre o património, em que serão invocadas as características de Loulé nos períodos medieval e moderno, sendo também dados a conhecer os ofícios nas lojas históricas da cidade ou a gastronomia, entre outros aspectos da cultura local.

“Na senda do que o município de Loulé tem vindo a fazer em torno da valorização do seu património, artes e ofícios, a residência surge como uma oportunidade para promover o diálogo entre os saberes tradicionais e um pensamento mais conceptual e contemporâneo sobre os mesmos”, lê-se na nota de imprensa.

- Pub -

A residência arranca no dia 10 com a conferência “Sobre o futuro das tradições artesanais”, que junta investigadores, designers e instituições, para abordar estratégias de integração das tradições artesanais nos eixos da relevância cultural e económica da sociedade contemporânea.

No dia 22, o Projecto TASA (Técnicas Ancestrais Soluções Actuais) apresenta 12 novos produtos que aliam as artes tradicionais do Algarve e o design, elaborados nos concelhos de Alcoutim, Silves e Loulé.

No sábado, dia 24, a Cerca do Convento, em Loulé, irá transformar-se numa grande roda de empreita (utilizada na olaria), juntando as empreiteiras do concelho aos curiosos que queiram experimentar as várias técnicas de trabalhar a palmeira-anã, matéria-prima desta arte.

Ainda neste sábado, ao final da tarde, será feita a apresentação preliminar das experiências de criação realizadas no decorrer das duas primeiras semanas de residência.

Os nove produtos resultantes da residência vão depois ser desenvolvidos, prevendo-se que estejam em exposição a partir de Dezembro.

A iniciativa, com curadoria de Henrique Ralheta, é promovida pela Câmara de Loulé e conta com o apoio à organização da Proactivetur/Projecto TASA.

Facebook Comments

Comentários no Facebook