Associações unem-se para mostrar uma abordagem diferente ao cancro: medicina natural biogenómica

Associações unem-se para mostrar uma abordagem diferente ao cancro: medicina natural biogenómica

80
PARTILHE
- Pub -
Investigador brasileiro Cezar Van Louicci

A Biblioteca Municipal Álvaro de Campos, em Tavira, recebeu esta sexta-feira a segunda palestra “Cancer: O que é e como deve ser tratado”, dirigida pelo investigador brasileiro Cezar Van Louicci. Depois da primeira presença na associação em Maio o investigador voltou à cidade algarvia para apresentar a mesma palestra numa “versão mais sintetizada”, disse ao POSTAL.

As conclusões do naturopata relativamente a este tema não se alteraram. Para Cezar Van Louicci “o cancro neste momento não tem cura”. O problema, afirma, está no facto de “os estudos estarem mal direccionados”.

“Como quem dirige toda a parte oncológica é um laboratório farmacêutico, enquanto não houver uma decisão do sistema de medicina internacional de se separar da indústria farmacêutica, o problema vai continuar e curar os pacientes e principalmente prevenir o aparecimento do cancro não serão os objectivos principais”, garante o especialista.

Palestra reuniu dezenas de participantes

A palestra reuniu dezenas de pessoas, umas interessadas em saber mais sobre o tema e outras a quem a vida colocou o cancro no caminho, como é o caso de Elisete Caixinha.

A professora confessou ao POSTAL que a sua presença nesta palestra aconteceu por acaso. “Foi daqueles fenómenos que acontecem ou por acaso ou porque estamos propensos, encontrei no Facebook esta palestra e depois comecei a pesquisar sobre a Semear Saúde e decidi vir ver de perto o trabalho que fazem”.

Durante a iniciativa houve tempo para um “coffee break”

Já Luísa Figueira decidiu assistir à apresentação de Cezar Van Louicci porque sempre se interessou por medicinas alternativas. “A medicina convencional há muitos anos que deixou de me convencer, assisti a muitos erros, por isso gosto de acompanhar estas coisas novas que vão aparecendo”, confessa a Lisboeta a viver em Tavira.

“Não tenho nenhum caso de cancro por perto mas interesso-me por estes temas porque sou a favor da prevenção. Fico contente por estas iniciativas que alargam os horizontes das pessoas”, realçou a participante.

Semear Saúde faz demonstração de tratamento com oxigénio puro que regenera a pele

Oxigenesis: tratamento que auxilia na recuperação de lesões (marcas, feridas, descamação, etc.) causadas pela quimioterapia e radioterapia

Durante a iniciativa a Associação Semear Saúde aproveitou para dar a conhecer o novo tratamento, disponível nas suas instalações, que se trata de uma intervenção facial com oxigénio puro (método Oxigenesis). Um tratamento que muito mais do que estético auxilia na recuperação de lesões (marcas, feridas, descamação, etc.) causadas pela quimioterapia e radioterapia.

Elisete Caixinha foi uma das “cobaias” e confessou-se muito satisfeita com a sensação. “Acima de tudo tenho uma grande sensação de limpeza. Durante o tratamento senti que algo estava a acontecer na pele, vamos ver como será o resultado no espelho daqui a umas horas. Só o facto de ser relaxante ajuda a sentimo-nos bem”, sugeriu a participante.

Encontro promovido pelas associações Semear Saúde, ADOT (Associação dos Doentes Oncológicos de Tavira), SOS Oncológico (Unidade e Equipa Comunitária de Cuidados Paliativos do Algarve) e Associação Montepio Artístico Tavirense de Socorros Mútuos

Uma palestra cheia de vida e de boas energias mesmo com a temática frágil que é, sempre, uma doença, qualquer que seja.

Palestrantes atentos e interventivos, demonstração de produtos, que além de regenerarem oferecem bem-estar, e uma feliz partilha de experiência e conhecimento foram as bases de mais um encontro promovido pelas associações Semear Saúde, ADOT (Associação dos Doentes Oncológicos de Tavira), SOS Oncológico (Unidade e Equipa Comunitária de Cuidados Paliativos do Algarve) e Associação Montepio Artístico Tavirense de Socorros Mútuos, com o apoio da União das Juntas de Freguesia de Tavira (Santa Maria e Santiago.

(Com Henrique Dias Freire)