Cacela Velha celebra a poesia na rua

Cacela Velha celebra a poesia na rua

288
PARTILHE
Poetas, declamadores, poesia e muito mais animam Cacela Velha

As ruas da vila histórica de Cacela Velha voltam a encher-se de poesia, a 18 de Setembro, com mais uma edição da ‘Poesia na Rua’, uma iniciativa com entrada livre.

Durante todo o dia, os recantos desta localidade – onde todas as ruas possuem topónimos dedicados a poetas que escreveram sobre Cacela ou ali viveram – oferecem aos visitantes sessões de poesia, conversas, apresentações de livros, mesas redondas, um mercado de rua com livros e produtos locais, bem como outros eventos pop-up.

A iniciativa tem como ponto de partida a herança poética de Ibn Darraj al-Qastalli, natural de Cacela, onde nasceu em 958, bem como de outros poetas que se inspiraram em Cacela Velha, como são os casos de Abû al-‘Abdarî, Sophia de Mello Breyner Andresen, Eugénio de Andrade, Teresa Rita Lopes ou Adolfo C. Gago.

E porque esta é uma festa em redor das palavras, haverá muitas obras para ler e consultar diante do magnífico cenário natural de Cacela Velha, bem como um «estendal de poesia» onde cada visitante será convidado a deixar o seu poema ou levar consigo aquele que mais gostar.

- Pub -

O programa começa às 1 horas, com actividades para os mais novos, onde se destaca a caça ao poema, oficinas criativas, jogos poético-populares e uma sessão de conto.

A partir das 15.30 horas tem lugar a apresentação das obras «Mostruário de Títulos para Poemas», de Adão Contreiras, e «Antes da Iluminação», de Mariano Alejandro.

Segue-se a tertúlia «Uma poesia para cada geografia? Uma geografia para cada poesia», moderada por Adriana Freire Nogueira, que conta com a participação dos poetas Manuel Neto dos Santos, Luís Ene, Adília César e José Carlos Barros.

Ao longo da tarde, haverá ainda espaço para debater a edição da poesia no Algarve, momento que contará com a presença de diversas editoras especializadas (Lua de Marfim, 4 Águas, Mariposa Azual, Canal Sonora e Arandis).

O programa integra também a performance «Biopsi», o percurso poético «A casa na poesia», acompanhado ao trombone, bem como uma sessão retrospetiva dos cinco anos dos Poetas do Guadiana.

À noite, pelas 21.30 horas, a festa da poesia encerra com chave de ouro, com poemas ao ritual da igrejinha, onde cada participante poderá livremente declamar poesia. A sessão contará com a presença dos «Funkarmonica», que garantirá o acompanhamento musical.

Em paralelo, o «Ovelha Negra Colectivo» irá apresentar a performance «Tapeçaria Digital», a partir da poesia de Cacela.

A «Poesia na Rua» é uma iniciativa organizada pela Câmara Municipal de Vila Real de Santo António / Centro de Investigação e Informação do Património de Cacela.

Facebook Comments

Comentários no Facebook