Encontro de Música Antiga de Loulé ‘Francisco Rosado’ assinala 18 anos de...

Encontro de Música Antiga de Loulé ‘Francisco Rosado’ assinala 18 anos de existência

358
PARTILHE
O grupo Artemandoline Baroque Ensemble actua dia 16 de Outubro na Igreja de Nossa Senhora da Assunção, em Alte

Com 18 anos de existência e uma nova directora artística, a flautista Ana Figueiras, o Encontro de Música Antiga de Loulé “Francisco Rosado” está de volta entre os dias 2 a 30 de Outubro, com uma programação de excelência nas igrejas do concelho. 

O evento, que este ano assinala a maioridade, traz ao Algarve os melhores solistas e grupos que pretendem divulgar repertório situado entre a Idade Média e finais do século XVIII, tendo sempre presente a preocupação com interpretações historicamente informadas, tanto a nível da música vocal como da instrumental.

O programa desta edição integra, mais uma vez, uma componente pedagógica, de forma a criar um público atento e esclarecido, apreciador de um género musical.

No arranque do evento, a 2 de Outubro, a Igreja de Nossa Senhora da Assunção, em Querença, recebe o músico sevilhano Emilio Villalba com o concerto “Secretos Medievales /El sonido olvidado”. Segredos esquecidos do artesanato musical medieval ganham vida neste espectáculo composto por peças musicais de cariz andalusí até refinadas composições de trovadores da Europa central.

- Pub -

A 8 de Outubro, o Ensemble de Flautas de Loulé, do Conservatório de Música de Loulé, junta-se ao Ensemble Pictórico, da Escola de Música do Conservatório Nacional, para um concerto de música vocal e instrumental do Período Barroco, que terá lugar na Igreja de S. Sebastião, em Boliqueime. O repertório passará por nomes de realce como Claudio Monteverdi, Henri Purcell e G.F. Handël, entre outros grandes compositores do Barroco inicial e tardio.

Cartaz do evento

O Artemandoline Baroque Ensemble leva à Igreja de Nossa Senhora da Assunção, em Alte, no dia 16 de Outubro, “Le monde des salons”. A música puramente instrumental para bandolim alcançou um alto grau de perfeição no século XVIII. O ambiente requintado dos salões intelectuais e mansões deu uma nova direcção artística à música do tempo, revolucionando o gosto e a sensibilidade de um público mais vasto. É esta a proposta do grupo para este encontro.

“O Espelho Quebrado” é o nome do espectáculo que Arte Mínima, projecto dirigido por Pedro Sousa Silva, irá apresentar na Igreja de S. Lourenço, em Almancil, a 22 de Outubro. Trata-se de um concerto de flauta em trio com canto e alaúde – repertório para alaúde e voz.

O trio Os Músicos do Tejo apresenta um concerto com dois cravos e uma flauta de bisel, numa viagem musical imperdível que acontece a 23 de Outubro, na Igreja de S. Francisco, em Loulé.

A obra-prima do compositor Johann Sebastian Bach, composta no fim de sua vida, deixa-nos perplexos pela sua perfeição e pelos enigmas musicais do seu legado. 270 anos mais tarde, o agrupamento brasileiro  Quinta Essentia apresenta na Igreja Matriz de Loulé esta grande obra em instrumentos históricos. É no dia 29 de Outubro.

O último concerto do XVIII Encontro de Música Antiga de Loulé acontece na Igreja de Nossa Senhora da Conceição, em Quarteira, a 30 de Outubro, com o Grupo de Música Antiga 1500. Esta formação vocal e instrumental dedicada à interpretação da música antiga traz o concerto “Do Divino e o Mundano”, uma peregrinação sonora do século XIII ao XVI. O seu repertório compreende desde a música composta nos séculos centrais e finais da Idade Média, até à música do Renascimento e primeiro Barroco, tomando como referência o ano de 1500, que dá nome ao grupo.

Todos os concertos têm início às 21.30 horas e entrada livre.

Facebook Comments

Comentários no Facebook