Lagoa investe 420 mil euros para dar ‘nova imagem’ à cidade

Lagoa investe 420 mil euros para dar ‘nova imagem’ à cidade

454
PARTILHE
As obras vão permitir a existência de uma plataforma “única, versátil e polivalente”

A Câmara de Lagoa vai investir 420 mil euros num projecto de intervenção, a iniciar no próximo dia 3 de Outubro, no Largo Alves Roçadas, na Rua Manuel de Arriaga, na Praça da República e na Rua Coronel Figueiredo.

As obras têm a duração estimada de 135 dias e têm como objectivo requalificar cerca de 4.820 metros quadrados com a implantação de uma “nova imagem”, reestruturar o trânsito automóvel e criar zonas de lazer “onde os lagoenses e os visitantes possam apreciar a componente histórico/civilizacional, com liberdade de movimento, acessibilidade e mobilidade para todos, deixando de haver alguma desordem no estacionamento automóvel”, diz a autarquia em nota de imprensa enviada às redacções.

As obras vão permitir a existência de uma plataforma “única, versátil e polivalente”, que permitirá as opções de sentido único ascendente ou descendente bem como ambos, tendo em vista as necessidades de acessos e circulação actualmente verificadas. A adaptação do mobiliário será feita tendo em conta o uso pedonal exclusivo assim como o uso partilhado.

As obras têm a duração estimada de 135 dias

“Sendo evidente que estas obras irão provocar alguns constrangimentos, a Câmara de Lagoa garante que tudo será feito no sentido de minimizar os inconvenientes produzidos, pedindo, desde já, a melhor compreensão dos seus munícipes, levando em conta que, no final dos trabalhos, a intervenção vai ser motivo de orgulho, dadas as condições dos novos espaços criados”, refere a autarquia na mesma nota de imprensa.

- Pub -

O município de Lagoa lembra ainda que a cidade tem vindo a realizar, “desde há algum tempo, obras de revitalização, reabilitação e requalificação urbana, designadamente no que diz respeito ao trânsito no seu perímetro, no sentido de reabilitar o casco urbano para melhorar e facilitar a circulação de viaturas, criando espaços pedonais úteis e, sobretudo, protegendo e salvaguardando espaços públicos destinados à circulação dos cidadãos, em condições de segurança”.

Facebook Comments

Comentários no Facebook