Quinta Pedagógica de Portimão recebe donativos para a ‘Animais de Rua’

Quinta Pedagógica de Portimão recebe donativos para a ‘Animais de Rua’

478
PARTILHE
Donativos destinam-se a esterilizar, desparasitar e alimentar as colónias de gatos de rua

O Dia internacional do Animal assinala-se a 4 de Outubro e a Quinta Pedagógica de Portimão leva a efeito, até ao final do mês de Outubro, uma campanha de angariação de ração para gatos, medicamentos e donativos a favor da associação “Animais de Rua”, que desenvolve um trabalho de voluntariado em Portimão, em prol das colónias de gatos aqui existentes.

Esta associação, que actua a nível nacional, foi criada com o objectivo de minorar o sofrimento dos animais de companhia e, de acordo com a mesma, a superpopulação destes animais é uma realidade: “o número de animais a precisar de um lar é muito superior ao número de famílias dispostas a adoptá-los, o que leva a que muitos milhares de animais nasçam e vivam nas ruas, sem acesso a alimentação suficiente ou a cuidados de saúde básicos, acabando muitos deles por morrer de fome, de doença, ou vítimas de maus-tratos”.

Muitos dos animais abandonados acabam por morrer de fome, de doenças, ou vítimas de maus-tratos

No seguimento do pedido de apoio por parte da associação, o município de Portimão associa-se a esta iniciativa, através do ponto de recolha na Quinta Pedagógica, num esforço conjunto para recolher donativos que permitam esterilizar, desparasitar e alimentar as colónias de gatos de rua que vivam em condições muito precárias em Portimão, nomeadamente ração, medicamentos (Ronaxan, Clavamox e Flagyl) e donativos monetários.

Os donativos angariados destinam-se a apoiar as actividades de TNR em gatos (Trap-Neuter-Return), em português CED (Capturar-Esterilizar-Devolver), isto é, um método que promove a esterilização em massa de animais de rua como forma de controlo populacional. O mesmo consiste na captura dos gatos de rua com material adequado, a sua esterilização e tratamento em caso de patologias nas clínicas veterinárias parceiras e, posteriormente, a devolução dos animais ao seu habitat original, onde continuam a ser alimentados diariamente e monitorizados por cuidadores, uma vez que a associação “Animais de Rua” não tem espaço físico próprio e, por esse motivo, não pode acolher animais errantes.

Facebook Comments

Comentários no Facebook