Universidade do Algarve estabelece proibições para as praxes

Universidade do Algarve estabelece proibições para as praxes

1220
PARTILHE
Reitor António Branco fez publicar o despacho reitoral com os limites às praxes
Reitor António Branco fez publicar o despacho reitoral com os limites às praxes

A universidade do Algarve proibiu através de despacho reitoral a realização de “qualquer actividade de praxe” na semana de 12 a 16 de Setembro e ainda no dia 19 de Setembro, até às 14 horas, para os cursos das Escolas Superior de Educação e Comunicação, Superior de Gestão, Hotelaria e Turismo, Escola Superior de Saúde, Cursos do Instituto Superior de Engenharia e Faculdade de Ciências Humanas e Sociais. Para o mesmo dia é proibida a realização de praxes para os cursos do Departamento de Ciências Biomédicas e Medicina, da Faculdade de Economia e da Faculdade de Ciências e Tecnologia, após as 14 horas.

De acordo com a UAlg a medida tem como finalidade “garantir que as matrículas e inscrições dos novos alunos, assim como as atividades de acolhimento organizadas pelas unidades orgânicas a eles destinadas, decorram com toda a serenidade e normalidade”.

A medida é aplicável a todos os espaços da instituição de ensino superior, onde a reitoria pode exercer a autoridade que detém sobre as referidas áreas. Fora da Universidade a reitoria não pode impôr restrições.

Durante todo o período de recepção de caloiros é ainda proibido, estabelece o mesmo despacho, impedir os novos estudantes de frequentar as aulas; forçar os novos estudantes a participar em atividades que considerem indignas ou desadequadas à sua expressão individual; coagir, por qualquer meio psicológico ou social, os novos estudantes a integrarem atividades da designada «praxe académica» que os firam física ou moralmente, exponham a sua intimidade, os discriminem, atentem contra a sua segurança, etc..

Comentários no Facebook