‘Algarve pelo Caleidoscópio’ leva Orquestra Clássica do Sul à Igreja Matriz de...

‘Algarve pelo Caleidoscópio’ leva Orquestra Clássica do Sul à Igreja Matriz de Alcantarilha

328
PARTILHE
A Orquestra Clássica do Sul é composta por 31 músicos seleccionados em concurso público internacional

A Orquestra Clássica do Sul será a grande atracção da próxima sessão do “Algarve pelo Caleidoscópio: ciclo de divulgação artística”, que tem lugar na Igreja Matriz de Alcantarilha, Silves, pelas 18 horas do próximo dia 14 de Outubro.

A Orquestra Clássica do Sul, dirigida pelo maestro Rui Pinheiro, é herdeira do percurso de sucesso da Orquestra do Algarve. Nasceu em Setembro de 2013 com o objectivo de consolidar a sua implementação nas regiões algarvia e espanhola da Andaluzia e alargar a sua actividade às regiões do Alentejo e da Península de Setúbal.

É composta por 31 músicos seleccionados em concurso público internacional e realiza concertos de música de câmara, ópera, Concertos Promenade (destinados às famílias), concertos ligados a outras expressões artísticas (como jazz, fado, dança, literatura), workshops e masterclasses. Para além disso, aposta numa acção pedagógica e educativa junto de camadas escolares, alcançando novos públicos. Cesário Costa é o director artístico e maestro titular. Ao apostar nestes Ciclos de Música de Câmara a Orquestra Clássica do Sul pretende proporcionar uma maior oferta e diversidade de concertos neste âmbito musical.

Esta será a 7ª sessão do ciclo de divulgação artística das tradições que fazem parte da história, vida e imaginário do Algarve, que se iniciou em Fevereiro de 2016 e terminará em Dezembro deste ano, estendendo-se às várias freguesias do concelho, à excepção de Silves e Armação de Pêra, que contam com uma programação regular durante todo o ano.

- Pub -

A aposta em conceitos estético-musicais muito distintos faz com que músicos e público possam alargar horizontes, trocar experiências e (re)descobrir outras músicas, estilos, ritmos e posturas em palco, funcionando o ciclo como um tipo de formação informal.

Por outro lado, este conjunto de sessões visa também e sobretudo, a descentralização cultural e dotar as freguesias de experiências culturais que vão ao encontro das suas curiosidades, fazendo uma transição harmoniosa do saber das populações locais para o conhecimento científico e/ou mais erudito acerca do Algarve, contrariando desta forma as tendências de um turismo massificado, assente na cultura global em detrimento das memórias e especificidades locais.

As sessões contam com tradução para inglês e o público terá a oportunidade de adquirir algumas das obras sobre a cozinha típica algarvia.

Calendarização, convidados e locais das próximas sessões

11 de Novembro: Grupo Coral Ideias do Levante – Edifício da Junta de União de Freguesia de Algoz, às 21.30 horas

9 de Dezembro: Grupo Coral de Lagos – Igreja de São Bartolomeu de Messines, às 21.30 horas

Facebook Comments

Comentários no Facebook