Situação de seca diminuiu no mês de Novembro

Situação de seca diminuiu no mês de Novembro

No final de Novembro houve uma diminuição da área em situação de seca fraca

942
PARTILHE
No final de Novembro houve uma diminuição da área em situação de seca fraca
No final de Novembro houve uma diminuição da área em situação de seca fraca

O território do continente registou em Novembro uma diminuição da área em situação de seca fraca, segundo informa o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), adiantando que este mês foi “normal” em relação a temperaturas e precipitação.

De acordo com o Boletim Climatológico disponível hoje na página do instituto na internet, no final de Novembro houve uma diminuição da área em situação de seca fraca, com 47% do território nesta classe de seca.

Segundo o índice meteorológico de seca do IPMA, “no final do mês de Novembro verificou-se, em relação ao final de Outubro, uma diminuição da área em situação de seca fraca e um aumento da área em situação normal e de chuva fraca”, informa a Agência Lusa.

O índice meteorológico de seca indica que 47% do território do continente estava em seca fraca, 33% em situação normal e 19,9% em chuva fraca.

O IPMA classifica em nove classes o índice meteorológico de seca, que varia entre “chuva extrema” e “seca extrema”.

O instituto analisou os valores médios da temperatura média, máxima e mínima do ar no mês de Novembro (em relação ao período 1971-2000),tendo classificado o de 2016 como “normal”.

Segundo o Boletim climatológico do IPMA, em Novembro os valores médios da temperatura média do ar (12,11 graus Celsius) e da máxima (16,99 graus) foram próximos do normal.

No que diz respeito à temperatura mínima, o valor médio foi de 7,23 graus Celsius foi inferior ao normal.

O menor valor da temperatura mínima foi registado a 8 de Novembro em Miranda do Douro (-3,8 graus Celsius) e o maior valor da máxima ocorreu no dia 01 no Fundão (29,9 graus).

O instituto informa também que o valor médio da quantidade de precipitação em Novembro (120,1 milímetros) foi próximo do normal. O maior valor mensal da quantidade de precipitação ocorreu no Fundão (232,3 milímetros).

“De salientar que na última década do mês o território esteve sob influência de uma depressão complexa no período 21-27, á qual esteve associada uma superfície frontal fria e a massa de ar frio instável do seu sector pós-frontal”, adiantou o instituto.

Esta situação, segundo o IPMA, “originou períodos de chuva, por vezes fortes, acompanhados de trovoada e vento forte, no litoral a sul do Cabo Carvoeiro no dia 23, no norte e centro no dia 24, no centro e sul no dia 25 e no sul nos dias 26 e 27”.

Facebook Comments

Comentários no Facebook