Programa Operacional Algarve 2020 aprova candidaturas no valor de 14 ME

Programa Operacional Algarve 2020 aprova candidaturas no valor de 14 ME

1639
PARTILHE
SONY DSC
Francisco Serra presidente da CCDR do Algarve e gestor da Comissão Directiva do PO Algarve 2020 (foto de arquivo)

A Comissão Directiva do Programa Operacional Algarve 2020 anunciou esta terça-feira a aprovação de 34 candidaturas e concedeu apoios financeiros no valor de 14 milhões de euros, em áreas como a reabilitação urbana, do património cultural ou tecnologias da informação.

A estrutura que gere a aplicação dos fundos comunitários no Algarve, e que é dirigida pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) do Algarve, fez este anúncio através de nota de imprensa de balanço do trabalho realizado e das deliberações que adoptou na sua última reunião.

“A reunião teve como principais pontos da ordem de trabalhos a aprovação de 34 candidaturas no montante global de 14 milhões de euros, nos domínios da reabilitação urbana, do património cultural, das infraestruturas e equipamentos sociais e de saúde, da promoção, das tecnologias de informação e da comunicação (TIC) na administração local e em serviços públicos”, anunciou a Comissão Directiva num comunicado.

A mesma fonte referiu também que nessa 17.ª reunião da Comissão Directiva do Programa Operacional Algarve 2020 (PO Algarve 2020) “foi feito o ponto de situação do programa a 30 de Novembro de 2016” e que já “inclui novas aprovações de investimentos no Sistema de Incentivos (SI), totalizando 327 operações aprovadas e registando comparticipações na ordem dos 79 milhões de euros”.

“Parte significativa dos apoios concedidos destina-se ao ‘Eixo Prioritário 8 – Modernizar e Capacitar a Administração’ do PO ALGARVE 2020, com o fim de melhorar o acesso às TIC”, precisou, apontando como exemplos destes projectos “o aumento da largura de banda entre os Campus da Penha e de Gambelas” da Universidade do Algarve ou “operações de apetrechamento” para “tornar mais inteligentes os serviços digitais da Região de Turismo do Algarve (RTA) e do sítio na Internet”.

Foi ainda aprovada, segundo a informação da Comissão Directiva, “uma iniciativa da Comunidade Intermunicipal do Algarve (AMAL) envolvendo os 16 municípios do Algarve e visando o redesign e desmaterialização – harmonização e normalização dos portais autárquicos existentes, bem como a integração de plataformas móveis (mobile)”.

A reestruturação tecnológica do Centro Hospitalar do Algarve (CHAlgarve), “visando a desmaterialização dos processos internos e na especialidade de cardiologia, nas áreas da hemodinâmica e ecocardiologia, infraestruturas para um novo ‘data center’ e para gestão documental”, foi outro projecto aprovado, acrescentou.

O presidente da CCDR do Algarve e gestor da Comissão Directiva do PO Algarve 2020, citado no comunicado, destacou “as deliberações do Governo que permitem operacionalizar o ‘Acelerador do Investimento Municipal’, introduzindo majorações de 10% para os pedidos de pagamento com entrada até 31 de Dezembro de 2016 e de 7,5% para os que venham a ocorrer até 31 de Julho deste novo ano de 2017”.

Francisco Serra aproveitou, ainda, a reunião para dar conta de “algumas medidas de simplificação de investimento público de âmbito municipal, aprovadas em 2 de Novembro pela Comissão Interministerial de Coordenação do PORTUGAL 2020”, segundo o comunicado.

Facebook Comments

Comentários no Facebook