Sindicato considera autorizações para contratar enfermeiros no CHA ‘uma falácia’

Sindicato considera autorizações para contratar enfermeiros no CHA ‘uma falácia’

1414
PARTILHE
Nuno Manjua do Sindicato dos Enfermeiros Portugueses no Algarve
Nuno Manjua do Sindicato dos Enfermeiros Portugueses no Algarve

As autorizações para contratar mais enfermeiros para o Centro Hospitalar do Algarve (CHA) são “uma verdadeira falácia”, acusa o Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) em nota de imprensa enviada às redacções.

“As últimas 50 [contratações] vieram com a indicação da ACSS [Administração Central do Sistema de Saúde] que 38 são para substituição de enfermeiros que saíram e as restantes 22 para regularizar vínculo por tempo indeterminado a quem já trabalha no CHA”, exemplifica o SEP, que indica que o presidente do CHA afirmou, este domingo, que tem autorização para contratar mais 38 enfermeiros e “se for preciso contrata mais”.

Segundo o SEP, de acordo com as fórmulas de cálculo “Dotações Seguras”, o CHA necessita de 483 enfermeiros. Necessitaria no imediato, pelo menos de metade, “mas a verdade é que não tem crescido o número de enfermeiros”, refere.

Recorde-se que no decurso da visita do secretário de Estado da Saúde, Manuel Delgado, ao Algarve, no dia 12 de Dezembro, os enfermeiros da Urgência de Portimão aproveitaram o momento para entregar uma cópia do manifesto “Por condições de trabalho dignas e cuidados de saúde de qualidade e segurança”, dirigido ao Ministro da Saúde.

- Pub -

O manifesto, que descreve a situação vivida diariamente na urgência de Portimão e aponta propostas de solução para melhorar a segurança dos utentes e profissionais, “não mereceu resposta de nenhuma das entidades oficiais e tudo continua na mesma”, lamenta o SEP.

O SEP informa ainda que irá enviar uma exposição à Comissão Parlamentar da Saúde e espera poder reunir com esta Comissão na próxima visita ao Algarve, que foi aprovada no dia 16 de Janeiro.

- Pub -