Sindicato considera autorizações para contratar enfermeiros no CHA ‘uma falácia’

Sindicato considera autorizações para contratar enfermeiros no CHA ‘uma falácia’

1318
PARTILHE
- Pub -
Nuno Manjua do Sindicato dos Enfermeiros Portugueses no Algarve
Nuno Manjua do Sindicato dos Enfermeiros Portugueses no Algarve

As autorizações para contratar mais enfermeiros para o Centro Hospitalar do Algarve (CHA) são “uma verdadeira falácia”, acusa o Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) em nota de imprensa enviada às redacções.

“As últimas 50 [contratações] vieram com a indicação da ACSS [Administração Central do Sistema de Saúde] que 38 são para substituição de enfermeiros que saíram e as restantes 22 para regularizar vínculo por tempo indeterminado a quem já trabalha no CHA”, exemplifica o SEP, que indica que o presidente do CHA afirmou, este domingo, que tem autorização para contratar mais 38 enfermeiros e “se for preciso contrata mais”.

Segundo o SEP, de acordo com as fórmulas de cálculo “Dotações Seguras”, o CHA necessita de 483 enfermeiros. Necessitaria no imediato, pelo menos de metade, “mas a verdade é que não tem crescido o número de enfermeiros”, refere.

Recorde-se que no decurso da visita do secretário de Estado da Saúde, Manuel Delgado, ao Algarve, no dia 12 de Dezembro, os enfermeiros da Urgência de Portimão aproveitaram o momento para entregar uma cópia do manifesto “Por condições de trabalho dignas e cuidados de saúde de qualidade e segurança”, dirigido ao Ministro da Saúde.

O manifesto, que descreve a situação vivida diariamente na urgência de Portimão e aponta propostas de solução para melhorar a segurança dos utentes e profissionais, “não mereceu resposta de nenhuma das entidades oficiais e tudo continua na mesma”, lamenta o SEP.

- Pub -

O SEP informa ainda que irá enviar uma exposição à Comissão Parlamentar da Saúde e espera poder reunir com esta Comissão na próxima visita ao Algarve, que foi aprovada no dia 16 de Janeiro.