‘A Vida no Sapal’ em exposição na Casa do Sal

‘A Vida no Sapal’ em exposição na Casa do Sal

950
PARTILHE
Exposição inédita de uma reserva com o maior número de espécies de aves do país
Exposição inédita de uma reserva com o maior número de espécies de aves do país

A Casa do Sal, em Castro Marim, inaugura no próximo dia 2 de Fevereiro a exposição de fotografia “Vida no Sapal de Castro Marim e VRSA”, por Agostinho Gomes.

Patente até ao dia 31 de Março, esta exposição apresenta um conjunto de cerca de 80 fotografias sobre a vida na Reserva Natural do Sapal de Castro Marim e Vila Real de Santo António (RNSCMVRSA), nomeadamente as numerosas espécies de aves aquáticas que por lá passam, fazendo desta uma das áreas de maior interesse ornitológico do nosso país, legitimando o seu estatuto de zona húmida de importância internacional, que lhe é conferido pela Convenção de Ramsar (www.icnf.pt/portal/naturaclas/ei/ramsar). Para além da zona húmida, que abrange aproximadamente 70% da superfície da área protegida, esta integra ainda zonas secas de uso agrícola e zonas de cota mais elevada que correspondem já às encostas da serra algarvia, com espécies animais e vegetais próprias.

A Reserva Natural do Sapal de Castro Marim e Vila Real de Santo António é ainda uma área Natural.pt, uma “marca” da propriedade do Instituto de Conservação da Natureza e Florestas (ICNF), que faz parte de uma estratégia de promoção valorização das áreas protegidas, sendo esta uma iniciativa que visa a promoção integrada do território, dos produtos e serviços existentes nas áreas protegidas e na sua envolvente próxima, e que com elas partilhem valores e princípios de sustentabilidade e valorização da natureza e dos recursos endógenos.

A salinicultura é a principal actividade económica desta zona húmida

Na Reserva Natural também se desenvolvem diversas actividades humanas relacionadas com a presença da água, sendo a salinicultura a principal actividade económica desta zona húmida e o seu salgado local reputado pela qualidade do produto. E é desta simbiose do Sapal com o sal que nasce a Casa do Sal, no âmbito do projecto “Sal do Atlântico” Interreg III B, Arco Atlântico e co-financiada pelo projecto PROMAR.

A “Vida no Sapal” é uma exposição inédita de uma reserva com o maior número de espécies de aves do país, resultado de muitas horas e dias de espera e observação, aliadas às boas técnicas de fotografar de Agostinho Manuel Soromenho Gomes, natural de Castro Marim e residente em Vila Real de St. António, que se dedica, desde os anos 80, ao seu interesse pela avifauna da região do Baixo Guadiana. A sua paixão é agora traduzida nesta exposição, que surge como acção de sensibilização para a biodiversidade e necessidade de protecção das espécies existentes nesta área de importância internacional, cujo objectivo é o de “conhecer para proteger”, na lógica do “pensar global, agir local”.

A Casa do Sal está aberta todos os dias, das 10 às 13 e das 14 às 18 horas, com livre acesso.

Facebook Comments

Comentários no Facebook