Antigo e actual autarcas querem liderar lista do PSD em Castro Marim

Antigo e actual autarcas querem liderar lista do PSD em Castro Marim

1084
PARTILHE
Social-domocratas analisam o estado da Saúde na região
Francisco Amaral considerou que a decisão anunciada pela estrutura partidária local “desrespeita as regras”

O PSD de Castro Marim anunciou que escolheu José Estevens como candidato nas próximas autárquicas, decisão considerada uma “brincadeira de mau gosto” pelo actual presidente da Câmara, o também social-democrata Francisco Amaral, que tenciona recandidatar-se.

Francisco Amaral disse à Agência Lusa que mantinha a intenção de se apresentar a um segundo mandato consecutivo, apesar de a concelhia de Castro Marim do PSD ter anunciado a escolha de José Estevens, seu antecessor no cargo e presidente do município entre 1997 e 2013, para encabeçar a lista do partido à autarquia nas próximas eleições.

O actual autarca considerou que a decisão anunciada pela estrutura partidária local “desrespeita as regras” estabelecidas pelas estruturas nacional e distrital do PSD, quando a Comissão Política Nacional e a Distrital de Faro decidiram que “os presidentes de Câmara do partido no Algarve voltariam a candidatar-se”, se estivessem em condições legais de o fazer.

Francisco Amaral disse ainda esperar que “nos próximos dias a distrital chame a si o processo autárquico em Castro Marim e ponha ordem” neste diferendo com a concelhia, porque José Estevens foi escolhido “ao arrepio das regras estabelecidas pelos órgãos hierárquicos superiores” do PSD.

- Pub -

“Logicamente. Acho que estou a fazer um bom mandato, sinto que a população está comigo e preciso de mais quatro anos para complementar os projetos que mandei executar”, respondeu Francisco Amaral, que presidiu entre 1993 e 2013 ao município de Alcoutim, ao ser questionado sobre se mantém a intenção de encabeçar a lista do PSD à Câmara de Castro Marim.

“A decisão do PSD/Castro Marim prende-se com o facto de José Fernandes Estevens ser o único candidato capaz”

José Estevens não se recandidatou à presidência da Câmara de Castro Marim, em 2013, por estar no limite legal de mandatos, apoiou Francisco Amaral na tentativa bem-sucedida de manter o PSD à frente do município e falhou a sua própria tentativa de vencer as eleições no concelho vizinho de Tavira.

“A decisão do PSD/Castro Marim prende-se com o facto de José Fernandes Estevens, ex-presidente e militante do PSD, ser o único candidato capaz de devolver a esperança, credibilidade e seriedade à vida municipal, que foram desperdiçadas nos últimos três anos pela gestão autárquica do militante Francisco Amaral, e assim impedir o regresso do Partido Socialista ao poder autárquico em Castro Marim, 20 anos depois”, justificou a concelhia social-democrata ao anunciar a sua escolha num comunicado.

A concelhia divulgou outro documento com as razões que a levaram não apoiar Francisco Amaral, como a “falta de solidariedade política” com a concelhia, o facto de se “ter afastado do programa eleitoral” sufragado em 2013 ou de a sua gestão ter sido “uma desilusão e um logro” para a população do concelho.

Facebook Comments

Comentários no Facebook