Autarquias e ambientalistas querem preservar biodiversidade da Ribeira de Seixe

Autarquias e ambientalistas querem preservar biodiversidade da Ribeira de Seixe

863
PARTILHE
Ribeira de Seixe
A Ribeira de Seixe tem uma extensão de cerca de 30 quilómetros

O Grupo de Ordenamento do Território e Ambiente (GEOTA) e os municípios de Aljezur, Monchique e Odemira (Alentejo) candidataram a financiamento comunitário um projecto para a conservação da biodiversidade na bacia hidrográfica da Ribeira de Seixe.

À agência Lusa, José Gonçalves, vereador do ambiente da Câmara de Aljezur, disse que “o projecto-piloto vai incidir na área da conservação da biodiversidade, uso do solo e das alterações climáticas, nomeadamente com a protecção e conservação de espécies de distribuição restrita, como sejam as espécies endémicas”.

De acordo com o responsável, a ribeira, com uma extensão de cerca de 30 quilómetros, “tem uma elevada riqueza ambiental e paisagística, existindo a necessidade de uma intervenção para que seja preservada”.

A Ribeira de Seixe nasce no concelho de Monchique e desagua na praia de Odeceixe, no concelho de Odemira, atravessando vários campos de cultivo, mantendo nas margens diversos matos mediterrânicos, refere a Lusa.

- Pub -

“A parceria vai permitir ordenar e gerir este território, conservando várias espécies, nomeadamente uma com grande vulnerabilidade, a espécie Carvalho de Monchique, espécie endémica desta região”, sublinhou José Gonçalves.

O projecto TerraSeixe, orçado em 75 mil euros, foi submetido ao programa comunitário CRESC Algarve 2020, sendo promovido pelo GEOTA e tem como parceiros as câmaras de Monchique, de Aljezur e de Odemira, a junta de freguesia de Odeceixe, a associação ambientalista Vicentina, o Instituto de Conservação da Natureza e Florestas, a Agência Portuguesa do Ambiente e as universidades do Algarve, de Évora e de Lisboa.

Segundo José Gonçalves, o projecto é dividido em várias fases, sendo a primeira relativa aos estudos e as restantes de definição e implementação de boas práticas de gestão que assegurem a conservação da biodiversidade.

“Será criado um centro de apoio à educação ambiental, ao ecoturismo, à investigação e ao turismo científico, a nível internacional, na perspectiva do desenvolvimento rural e promoção da economia local”, concluiu à Lusa o vereador do Ambiente da Câmara de Aljezur.

Facebook Comments

Comentários no Facebook