Jardins, água e menos construção marcam segunda fase da Marina de Albufeira

Jardins, água e menos construção marcam segunda fase da Marina de Albufeira

2858
PARTILHE
Galardão contribui para projectar Albufeira como polo de atracção na náutica de recreio e actividades marítimo-turísticas
Marina de Albufeira beneficiará grandemente do acréscimo de área urbanizada junto do equipamento

Mais área verde, muitos espelhos de água e menor área de construção são as três premissas que vão marcar a segunda fase do loteamento da Marina de Albufeira, que arranca 13 anos depois da construção do equipamento.

Isto mesmo revela a comunicação feita pela Marina de Albufeira que confirma a aprovação, pela Câmara liderada por Carlos Silva e Sousa, das operações de loteamento que permitem a emissão dos alvarás de loteamento da 2ª fase do Plano de Pormenor do Porto de Recreio de Albufeira.

72% de área não edificável destinada a jardins e espelhos de água
marina albufeira
Desenvolvimento da Marina far-se-á para oeste da zona de ancoragem das embarcações

Ao todo os novos espaços para urbanização vão incluir 51% de espaços verdes e 21% de área molhada, num total de 72% de área não edificável com o remanescente a acolher o loteamento de 36 lotes com permissão de edificação de 10.930 metros quadrados (m2) de construção destinados a habitação, 22.379 m2 para apartamentos turísticos, 13.060 m2 destinados a comércios e serviços e, finalmente, 26.680 m2 destinados a hotéis.

O crescimento da área urbanizável junto à Marina de Albufeira é essencial para o desenvolvimento e viabilidade futura da infra-estrutura e para a criação de condições de pleno desenvolvimento daquela zona de Albufeira.

- Pub -

Recorde-se que a Marina de Albufeira não goza de grande proximidade face ao centro turístico da cidade, onde efectivamente o turismo tem maior grau de desenvolvimento, pelo que o reforço da disponibilidade de equipamentos e alojamento junto ao porto de mar será fundamental para o seu desenvolvimento sustentado.

Obras arrancam em Março

As obras de urbanização deverão iniciar-se no próximo mês de Março, devendo ficar concluídas no prazo de oito meses.

Com a realização das obras da 2ª fase ficará concluído o plano urbanístico projectado em 2007, por Sidónio Pardal, o qual prevê para a segunda fase, uma menor densidade de construção e, quanto aos espaços verdes, uma compatibilização com os espelhos de água e demais equipamentos. Os espaços verdes estão dimensionados por forma a garantir a sua arborização.

Facebook Comments

Comentários no Facebook