Mexa-se, pela sua rica saúde

Mexa-se, pela sua rica saúde

936
PARTILHE
Beja Santos *
Beja Santos *

Descurar a actividade física é arranjar um factor de risco para as chamadas doenças não-transmissíveis, como é o caso dos acidentes cerebrovasculares, a diabetes e o cancro. A Organização Mundial da Saúde (OMS) alerta para as elevadas percentagens de adultos e de adolescentes em idade escolar que não levam uma vida suficientemente activa. Por isso, esta acreditada agência das Nações Unidas produz recomendações sobre os benefícios advindos da actividade física, vejamo-las resumidamente.

Primeiro, a actividade reduz o risco das doenças, desde as cardiopatias coronárias, passando pela hipertensão, diferentes tipos de cancro, contraria a depressão. Tudo conjugado, uma prática adequada de actividade física ajuda a manter um corpo são. E porquê? As pessoas fisicamente activas melhoram o bom funcionamento do seu sistema muscular e cardiorrespiratório, têm taxas inferiores de cardiopatias coronárias e de hipertensão arterial.

Segundo, a actividade física não se deve confundir com desporto, o desporto e toda a sua gama de modalidades têm como matriz a actividade física que se pode definir como “qualquer movimento corporal produzido pelos músculos que favorece o consumo de energia”. Actividade física significa desporto, caminhada, execução de actividades domésticas, prática de jardinagem, dança. É por isso que a actividade física é sempre benéfica.

Actividade física significa desporto, caminhada, execução de actividades domésticas, prática de jardinagem, dança
Actividade física significa desporto, caminhada, execução de actividades domésticas, prática de jardinagem, dança

Terceiro, há tempos mínimos para esta actividade física. A OMS sugere que os adultos entre os 18 e 64 anos deverão praticar 150 minutos semanais de actividade física moderada, independentemente de práticas desportivas. Os seniores deverão manter uma actividade física compatível com o seu grau de autonomia, o quadro de doenças e o estado geral do organismo.

Comentários no Facebook