Rui André: Moção de censura do PS ‘não faz sentido’

Rui André: Moção de censura do PS ‘não faz sentido’

987
PARTILHE
O autarca atreveu-se a olhar o futuro de forma desassombrada, apostar na vontade e saber local é o 'degredo'
A Assembleia Municipal de Monchique aprovou, por maioria, uma moção de censura ao presidente da Câmara (Foto de arquivo)

O presidente da Câmara de Monchique considerou esta sexta-feira que a moção de censura apresentada e aprovada pela oposição na Assembleia Municipal “não faz qualquer sentido” e, à Agência Lusa, acusou o PS de falta de honestidade política.

“Estranho e lamento a posição do ‘bota-abaixo’ dos deputados municipais do PS, ao apresentarem agora uma moção em que criticam a gestão autárquica, quando têm tido acesso a todos os processos e projectos do município”, disse à agência nacional o autarca Rui André (PSD).

A Assembleia Municipal de Monchique aprovou, por maioria, uma moção de censura ao presidente da Câmara, pelo exercício de uma gestão “inconsequente em ideias e práticas”, com os votos dos oito deputados municipais do PS, um da CDU e um do Movimento Monchique Independente. Os eleitos do PSD, partido que tem a minoria, votaram contra.

No documento, os socialistas acusam o presidente da Câmara do exercício de uma gestão “politicamente tendenciosa e inconsequente, que depois de espremidas as ideias e práticas, tudo se traduz num monte de nada, ao apresentar projectos que depois não são concretizados”.

- Pub -

Para Rui André, “é muito estranho que as críticas e acusações dos socialistas com assento na Assembleia só tenham surgido em ano de eleições, quando têm sido informados da gestão autárquica, sem que alguma vez tenham manifestado este tipo de atitude”.

“São críticas que não fazem sentido, pois conhecem o esforço que tem sido feito para pagamento de quase 12 milhões de euros de dívida conjunta de curto, médio e longo prazo, situação que não permitia ao município efectuar investimentos diferentes dos que tínhamos candidato a fundos comunitários”, destacou.

Na opinião do autarca, o documento sustentado pela oposição apresenta uma argumentação “pouco sólida, que assenta em manipulação da informação e revelando-se pouco rigorosa”.

Rui André acrescentou que “no documento apresentado, a oposição demonstra falta de honestidade política, pois dá a entender que não conhece nada, com argumentos apenas para o ataque pessoal”.

“A Assembleia foi sempre informada da actividade municipal e sempre estive aberto à participação e discussão dos documentos. Por isso, estranho e lamento este tipo de atitudes”, sublinhou Rui André, lamentando ainda que a oposição “critique e ponha em causa todo o trabalho feito na área social, de apoio aos mais carenciados.

Facebook Comments

Comentários no Facebook